Quarta-feira, 12 de Junho de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 24 de Dezembro de 2020, 16:34 - A | A

Quinta-feira, 24 de Dezembro de 2020, 16h:34 - A | A

COM 16 VOTOS FAVORÁVEIS

Vereadores elevam valor da verba indenizatória e passam a receber R$ 18 mil em janeiro

O Bom da Notícia

Na véspera do Natal, neste dia 24 de dezembro, a Câmara de Cuiabá deu um 'presentão de Natal' para a população cuiabana. Isso porque, os vereadores aprovaram o aumento de 100% no valor da verba indenizatória.

Desta forma, a partir de janeiro, os parlamentares reeleitos e os que assumirão o mandato no próximo ano, passarão a receber R$ 18,9 mil de verba indenizatória. Antes, o valor que os vereadores recebiam era de R$ 15 mil.

A votação aconteceu durante sessão extraordinária, nesta quinta-feira (24).

A matéria foi aprovada por 16 votos favoráveis, 3 contrários, 2 abstenções e 4 ausências. Os vereadores Abílio Júnior (Podemos), Felipe Wellaton (Cidadania), Toninho de Souza (PSDB), Diego Guimarães (Cidadania) e Dilemario Alencar (Podemos) se abstiveram da votação. Outros quatro parlamentares estavam ausentes.

O vereador Renivaldo Nascimento (PSDB) explicou sobre o projeto de lei que, segundo ele, apenas regulamenta o que todos receberam durante quatro anos e ainda chamou os vereadores reeleitos, que votaram contra, 'de covardes'.

"O projeto apenas regulamenta o que todos receberam durante quatro anos, não tem qualquer aumento de verba indenizatória. Trata-se apenas de uma lei que regulamenta o pagamento da verba.Os vereadores que votaram contra, receberam verba indenizatória. E sinto muito pelo vereador do PSDB que não foi reeleito e votou contra", afirmou.

Outro que aproveitou para criticar os contrários, principalmente, Abílio Junior (Podemos), foi o vereador Wilson Kero Kero, que inclusive é do mesmo partido do parlamentar. Ele disse que a regulamentação é cruscial para o andamento dos trabalhos na casa.

"Abílio votou contra, ficou quatro meses fora da câmara quando foi cassado, mas quando voltou recebeu integralmente. Ele ainda afirma que não foi pra base, que continua na oposição, e chama os vereadores que votaram contra de incoerentes", declarou. 

Chico 2000 (PL) foi além e criticou ainda os vereadores Diego Guimarães e Dilemário Alencas (Podemos), que se abstiveram de votar. "Nos bastidores foram favoráveis e articularam a aprovação. Agora votam contra para jogar para a plateia".