Quarta-feira, 17 de Julho de 2024

VARIEDADES Quarta-feira, 05 de Abril de 2023, 07:01 - A | A

Quarta-feira, 05 de Abril de 2023, 07h:01 - A | A

Resort na Mata Atlântica garante paz nas montanhas do Espírito Santo

Turismo

Chalés do Eco Lodge Natureza, no Espírito Santo
Edson Chagas

Chalés do Eco Lodge Natureza, no Espírito Santo

Dentro de uma reserva ambiental de 2,2 mil hectares com mais de 800 espécies de fauna e flora já catalogadas, o Natureza Eco Lodge é um verdadeiro refúgio em uma das poucas áreas remanescentes da Mata Atlântica. Situado na região das Montanhas Capixabas, no município de Vargem Alta, a 122 km de Vitória , no Espírito Santo, o resort foi "pensado para acolher visitantes, turistas, estudantes, professores, pesquisadores, observadores de aves e qualquer pessoa interessada em uma nova forma de viajar, unindo tranquilidade, vivência e aprendizado a partir da reconexão com a natureza".

A cidade onde está situado o resort, fica a 127 km de Vitória, capital do Estado. De carro, a viagem costuma levar cerca de duas horas, a estrada é bem sinalizada e tranquila. Em crescimento acentuado desde a pandemia, quando a ideia de ficar longe de aglomerações era primordial para tentar sair um pouco de casa com responsabilidade, a região é denominada como Montanhas Capixabas e tida como um novo polo turístico no Espírito Santo.

Para quem quer ter contato com a natureza sem ter que se deslocar muito para isso, é uma ótima pedida. Por enquanto, cerca de 70% dos viajantes que frequentam a região são do próprio Estado.

Vista do Khas Café na região das Montanhas Capixabas
Edson Chagas

Vista do Khas Café na região das Montanhas Capixabas

O resort já abrigava outro hotel, que foi modernizado e remodelado seguindo as premissas de sustentabilidade a partir de medidas de ecoeficiência, como o uso de materiais reaproveitados e/ou ecológicos e a gestão de resíduos. A operação do espaço, desde sua inauguração, também mantém os rígidos cuidados com o meio ambiente, usando água de forma responsável e contando com a utilização de energia solar.

O espaço foi inaugurado em setembro pelo Grupo Águia Branca, um dos maiores conglomerados empresariais do Brasil, e tem 30 acomodações para até quatro pessoas, sendo 18 chalés do lago (50m²), oito chalés da montanha (60m²) e quatro apartamentos (22m²).

Chalé da montanha do Natureza Eco Lodge
Edson Chagas

Chalé da montanha do Natureza Eco Lodge

A área do hotel é moderna e muito agradável, dialogando bem com a proposta de contato constante com a natureza sem perder o conforto que grandes resorts oferecem. A estrutura conta com quadras de tênis (saibro) e beach tênis, campo de golfe, quadra poliesportiva, salão de jogos, piscina, sauna, parquinho brinquedoteca, e o diferencial são as atividades de imersão pela Reserva Ambiental Águia Branca com guias treinados e cachoeira natural.

Para quem é fã de caminhar pela natureza, é possível encontrar trilhas para todos os gostos, desde as mais curtinhas, de nível fácil e quase sem subidas, até aquelas que vão exigir um pouco mais de fôlego e disposição, mas que garantem uma bela visão aérea.

Os chalés e apartamentos são bonitos, espaçosos, bem decorados e convidativos. A vista e a paz do chalé do lago pela manhã são indescritíveis.

Jambalaya de alho poró, costelinha ao molho de cerveja IPA artesanal e crisps de couve do D'Bem
Edson Chagas

Jambalaya de alho poró, costelinha ao molho de cerveja IPA artesanal e crisps de couve do D'Bem

Outro destaque do Natureza Eco Lodge e do passeio por Vargem Alta é a gastronomia. Dentro do hotel, o D’Bem é quem comanda a cozinha. Tradicional restaurante capixaba, ele usa muitos ingredientes orgânicos e próprios da região, trazendo cor e sabor a tudo de forma única. A proposta é valorizar a agricultura familiar e a cultura local incorporando a sofisticação, sem nenhum conservante.

Em uma visita pelas Montanhas Capixabas, vale visitar também o Khas Café e o restaurante Alecrim Cozinha Artesanal. Quem gosta de cerveja terá uma série de opções para provar, e não pode faltar a Barba Ruiva IPA, produzida em Domingos Martins (ES), cidade no caminho de Vitória a Vargem Alta.

Renan Chieppe, presidente do Grupo Águia Branca
Edson Chagas

Renan Chieppe, presidente do Grupo Águia Branca

"Queremos ressignificar o conceito de hospedagem oferecendo ao nosso cliente, além do contato com a natureza, outras formas de atividades, lazer e diversão, e ampliar nossa contribuição social, especialmente visando o fortalecimento da economia e cultura regional", destaca o presidente do grupo.

Saíra-Apunhalada

Ilustração da saíra-apunhalada feita pelo Journal für Ornithologie
Reprodução/Wikipedia

Ilustração da saíra-apunhalada feita pelo Journal für Ornithologie

Uma das aves mais raras do mundo, ela permaneceu desaparecida por mais de 50 anos e era considerada extinta da natureza até 1998, quando foi redescoberta e desde então vem sendo observada exclusivamente em áreas de Mata Atlântica bem conservadas.

Hoje, ela é categorizada como criticamente ameaçada de extinção, tanto no âmbito nacional quanto global. Toda a população globalmente conhecida da espécie está na região montanhosa do Espírito Santo - são 19 indivíduos, dos quais 12 estão na Reserva Águia Branca.

Pequena e rara, a saíra-apunhalada atrai observadores de aves e curiosos para a região, ainda que chegar a encontrá-la, naturalmente, seja muito raro e algo que emociona até mesmo quem está por ali diariamente.

Acompanhe o iG Turismo também pelo Instagram e receba dicas de roteiros e curiosidades sobre destinos nacionais e internacionais. Siga também o perfil geral do Portal iG no Telegram.

Fonte: Turismo