icon Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019

BRASIL & MUNDO - A | + A

04.12.2019 | 20h:11

Presidente da Comissão da prisão em 2ª instância é o da que votou a Previdência

Por: IG Política

Marcelo Ramos arrow-options
Reprodução / Agência Câmara
Depois de presidir a comissão especial da reforma da Previdência, agora Marcelo Ramos (PL-AM) vai presidir a comissão que avalia prisão após condenação em 2ª instância


O deputado Marcelo Ramos (PL-AM) foi eleito o presidente da comissão especial que vai discutir a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 199/19, que prevê a prisão após o julgamento em  2ª instância . O deputado Fábio Trad (PSD-MS) foi escolhido relator da proposta.

Leia também: Votação da prisão em 2ª instância é pautada para próxima semana na CCJ do Senado

Desta forma, a Comissão Especial terá o mesmo presidente da Comissão que avaliou a reforma da Previdência na Câmara.

A admissibilidade da proposta foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) em 20 de novembro.

Leia também: 'Quanto antes, melhor', diz Moro sobre aprovar 2ª instância no Congresso

A Constituição estabelece que ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória. Atualmente, o trânsito em julgado ocorre depois do julgamento de recursos aos tribunais superiores (Superior Tribunal de Justiça e Supremo Tribunal Federal), o que pode demorar anos. A proposta de emenda estabelece o trânsito em julgado após o julgamento em segunda instância, que são os tribunais de Justiça dos estados (Justiça comum) ou os tribunais regionais federais (Justiça Federal).

Emendas

De acordo com o Regimento Interno da Câmara , abre-se agora o prazo de dez sessões do Plenário para que os parlamentares apresentem emendas ao texto. Trad afirmou que pretende apresentar o relatório a partir da 11ª sessão, mas não quis fazer previsão de quando o texto poderia ser votado.

Leia também: Com 77% dos votos, Frota ganha prêmio de 'maior arrependido com Bolsonaro'

"Eu não posso prever como vai se dar o ritmo da votação no colegiado, isso caberá ao presidente e ao movimento natural dos membros da comissão. Não posso antecipar quando a comissão vai deliberar. Posso dizer que eu estou disposto a entregar o relatório na 11ª sessão", disse.

"Dez sessões são suficientes para eu ter meu ponto de vista jurídico formado", informou.

O deputado Marcelo Ramos afirmou que o objetivo da PEC é combater a morosidade no Judiciário. Ramos destacou que proposta não se restringe às ações penais, mas também às tributárias e cíveis.

"Não há nada mais absurdo do que ter um sistema processual em que determinado tipo de ação transita em julgado na segunda instância, outros na terceira, outros na quarta e outros na primeira. Um dos princípios da Constituição é a impessoalidade. Ninguém faz norma para uma pessoa, fazemos norma para regular a sociedade", destacou.

O autor da proposta, deputado Alex Manente (Cidadania-SP), afirmou estar confiante quanto à aprovação da proposta já em fevereiro do próximo ano.

"A PEC revoluciona o sistema jurídico brasileiro e dá mais celeridade (ao processo judicial). Não tenho dúvida de que a Câmara poderá entregar um novo sistema para que os que cometeram crimes paguem por ele", afirmou.



Fonte: IG Política
VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 4,62
LEITE R$/l 1,08
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 79,87
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 78,75
BOI GORDO À VISTA R$/@ 195,11
VACA GORDA À VISTA R$/@ 182,28
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 29,90
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet