icon Domingo, 25 de Agosto de 2019

CIDADES - A | + A

INFLUENZA 11.06.2019 | 16h:35

Paciente morre com suspeita de H1N1; MT registrou oito mortes nos últimos seis meses

Por: Rafael Machado - O Bom da Notícia

Reprodução

Reprodução

Um paciente que estava internado no Hospital Santa Casa de Rondonópolis (216 km de Cuiabá) morreu nesta segunda-feira (10), com suspeita de H1N1. Esse é o quarto caso registrado no município nos últimos meses.

 

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), por meio da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, comentou que o paciente já estava com suspeita de influenza desde o dia 24 de maio, entretanto, a suspeita da doença só poderá ser confirmada após exame laboratorial.

 

“Diante desta situação, o caso registrado permanece como suspeito até a obtenção do resultado do exame”, destaca a pasta. A identidade do paciente não foi revelada.

 

No último mês, dois casos de H1N1 foram registrados em Rondonópolis. Um homem de 64 anos, morreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do município, com sintomas parecidos com os da doença.

 

Depois, uma mulher morreu na Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis sob a suspeita de ter contraído H1N1.

 

Dados

 

Desde o início do ano até o último dia 6, Mato Grosso registrou 130 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), sendo 24 casos positivos para Influenza – 17 para o tipo H1N1, uma para Sazonal/H3 e cinco para Influenza tipo B. Do total, oito pessoas morreram em decorrência do vírus.

Os dados estão no último informe epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). Dos 130 casos, 87 foram descartados e outros 19 estão sob investigações.

 

Cuiabá registrou o maior número de pessoas que morreram vítimas do vírus. Dos setes casos de H1N1, quatro evoluíram para obtido. Em Água Boa, Bom Jesus do Araguaia e Várzea Grande foram registrados uma morte para cada cidade.

 

Uma morte de influenza B foi registrado em Cuiabá.

 

Sintomas

 

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, a transmissão mais comum da doença é direta (pessoa a pessoa), por meio de gotículas expelidas pelo indivíduo infectado ao falar, tossir e espirrar. Pode-se transmitir a doença pelo modo indireto, por meio do contato com as secreções do doente. Os sintomas mais comuns são febre com duração em torno de três dias, dor nos músculos, tosse seca e dor de garganta.

 

Veja na íntegra a nota da Secretaria de Estado de Saúde:

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE SUSPEITA DE H1N1

 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), por meio da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, esclarece que o paciente que faleceu na data de ontem (10.06), no Hospital Santa Casa de Rondonópolis, já estava com suspeita de influenza desde o dia 24 de maio, entretanto, a suspeita pode ser confirmada apenas com a realização de exame laboratorial. Diante desta situação, o caso registrado permanece como suspeito até a obtenção do resultado do exame.

 

Ascom | SES-MT

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































INFORME PUBLICITÁRIO


INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
Boi a Vista R$/@ 135,00
Algodão R$/@ 90,09
Soja Disponível R$/sc 57,00
Milho Disponível R$/sc 21,70
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet