Terça-feira, 28 de Maio de 2024

AGRO & ECONOMIA Sexta-feira, 25 de Novembro de 2022, 20:31 - A | A

Sexta-feira, 25 de Novembro de 2022, 20h:31 - A | A

Bolsa reage sobe após fala de Haddad sobre reforma tributária

Economia

Bolsas de Valores brasileira reage após fala de ex-ministro cotado para Fazenda
FreePik

Bolsas de Valores brasileira reage após fala de ex-ministro cotado para Fazenda

Após  fala de Fernando Haddad (PT) durante evento promovido pela Febraban (federação Brasileira de Bancos), o mercado financeiro reagiu negativamente, e apresentou alta no valor do dólar e queda nos investimentos da bolsa brasileira. 

O Ibovespa registrou queda de 2,73% nesta tarde. A moeda americana também encerrou o dia com saldo negativo, apontando um aumento de 1,85%, em R$ 5,411.

Em seu discurso, Haddad destacou que o governo eleito deve tratar a reforma tributária como prioridade nos próximos anos. Segundo ele, as negociações sobre a mudança devem ser feitas com diálogo entre a equipe do Presidente Lula e com os demais Poderes.

Também foi citado pelo ex-prefeito a necessidade de reorganizar o Orçamento para priorizar gastos necessários para o próximo governo. Haddad sinalizou, em sua fala, que as decisões sobre o Orçamento devem passar pelos parlamentares.

A presença de Haddad no evento veio de surpresa, após o ex-ministro cancelar sua presença durante a semana. Contudo, o presidente eleito pediu para que ele fosse ao evento para representar o próximo governo no evento.

O petista é cotado para o Ministério da Fazenda. O evento seria como um 'teste' para o mercado financeiro sobre a atuação de Haddad.

Para Marcelo Oliveira, CFA e co-fundador da Quantzed, a escolha do ex-prefeito pode ter sido afetada por não ir de acordo com a expectativa de uma equipe técnica para o ministério.

"A bolsa pesou repercutindo notícias que colocam Haddad como possível ministro da Fazenda. O mercado não vê com bons olhos um político no cargo. O ideal seria alguém de perfil mais técnico. Além disso, muitos acreditam que Haddad não tem boa interlocução com o Congresso", disse o especialista.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Fonte: IG ECONOMIA