Segunda-feira, 22 de Julho de 2024

AGRO & ECONOMIA Sexta-feira, 14 de Julho de 2023, 13:01 - A | A

Sexta-feira, 14 de Julho de 2023, 13h:01 - A | A

Descontos em linha branca: Lula ainda não acionou Fazenda, diz Haddad

Economia

Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse que ainda não soube de Lula sobre possível programa
Valter Campanato/Agência Brasil - 04/04/2023

Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse que ainda não soube de Lula sobre possível programa

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta sexta-feira (14) que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ainda não pediu para que a pasta faça cálculos a respeito do possível programa para dar descontos em eletrodomésticos da chamada linha branca.

Haddad e Lula se reuniram na manhã desta sexta-feira mas, segundo o ministro, eles conversaram apenas sobre o Desenrola , programa de renegociação de dívidas que teve regras divulgadas hoje pela Fazenda, e sobre o Orçamento de 2024.

"Até pensei que ele fosse tocar no assunto [descontos em eletrodomésticos], mas não falamos disso", disse Haddad a jornalistas.

"Não houve encomenda nenhuma para nós [Fazenda]. Nem sei se haverá, para falar a verdade", afirmou o ministro. Questionado sobre se o programa será executado exclusivamente pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, do vice-presidente Geraldo Alckmin, Haddad disse não saber.

Descontos em eletrodomésticos

Na última quarta-feira (12), Lula disse publicamente que solicitou a Alckmin que o governo lançasse um programa para baratear eletrodomésticos.

"Falei com o Alckmin: que tal a gente fazer uma aberturazinha para linha branca outra vez? Facilitar a compra de geladeira, televisão, máquina de lavar roupa. As pessoas de quando em quando precisam trocar seus utensílios domésticos. Quando a geladeira velha está batendo, não está gelando a cerveja bem, e está gastando muita energia, você tem que trocar. E, se está caro, vamos tentar baratear, vamos encontrar um jeito", afirmou o presidente, durante discurso no evento de retomada do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia, no Palácio do Planalto.

Na ocasião, Lula aproveitou para cobrar o apoio da ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet. "Simone, você e o Aloizio [Mercadante, presidente do BNDES] abram a mão um pouquinho para a gente poder facilitar a vida desse povo que quer ter acesso às coisas".

Nesta quinta-feira (13), Tebet disse que o programa de descontos só deve ser lançado após o pleno funcionamento do Desenrola , o que deve acontecer em setembro.

"O mais importante e primordial para que isso [descontos em eletrodomésticos] aconteça é, antes, acontecer o Desenrola. As famílias estão endividadas, então não adianta lançar uma linha branca com desconto. As pessoas não vão comprar ou vão pedir empréstimos com juros caríssimos", afirmou a ministra.

Fonte: Economia