Domingo, 16 de Junho de 2024

BRASIL & MUNDO Terça-feira, 12 de Setembro de 2023, 16:47 - A | A

Terça-feira, 12 de Setembro de 2023, 16h:47 - A | A

ECONOMIA

Cuiabá inicia setembro com recuo no preço da cesta básica

O Bom da Notícia/com Assessoria

A primeira semana de setembro registrou queda de 0,39% no valor médio da cesta em Cuiabá, ante à última semana do mês de agosto, chegando a custar R$ 742,74. Os dados do boletim semanal da cesta básica, realizado pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT), mostram que nove dos 13 itens analisados recuaram de preço, com destaques para a batata (-7,73%), banana (-4,65%) e arroz (-2,44%).

Ainda assim, é possível observar um crescimento geral no preço médio da cesta básica, de 7,03%, no comparativo entre a primeira semana de setembro de 2023 com igual período do ano passado, quando o mantimento custava R$ 693,98 na capital.

Por outro lado, outros dois itens registaram variações positivas consideráveis na semana, como o tomate (7,95%) e o café (2,33%). Essas oscilações nos preços, observadas nas últimas semanas, segundo o superintendente da Fecomércio-MT, Igor Cunha, não refletem na maioria dos produtos, gerando pouco impacto no consumo alimentar das famílias.

“A cesta básica vem de seguidos momentos de oscilação nos preços dos itens, o que vem ocorrendo, na maioria das vezes, abaixo de dois pontos percentuais. Esse cenário favorece o consumo, uma vez que essas oscilações geram menor instabilidade no custo na verificação geral da cesta, com exceção de alguns alimentos, como a batata e o tomate, que sofrem fortes variações de preços”, explica Igor Cunha.

Ainda de acordo com o superintendente, este é um fator positivo, “visto que o mantimento já chegou a custar cerca de R$ 811 em janeiro deste ano. Isso está ligado a alimentos em queda, que se sobrepõem aos que estão em alta, como o caso da carne e do leite, que possuem grande impacto na alimentação das famílias”, afirma.

Segundo boletim, o leite apresenta queda semanal de -0,54% e a carne de -0,44%, chegando a custar em média R$ 7,09/l e R$ 34,67/kg, respectivamente. No comparativo com a primeira semana de setembro do ano passado, os itens apresentam retração no preço, que chega a 14,29% e 8,93%.

Outro alimento em queda, tanto na variação semanal quanto anual, é o óleo, que registrou recuo semanal de 1,07% e de 22,69% sobre a primeira semana de setembro de 2022, sendo cotado, atualmente, a R$ 6,42/900 ml na média.

O Sistema S do Comércio, composto pela Fecomércio, Sesc, Senac e IPF em Mato Grosso, é presidido por José Wenceslau de Souza Júnior. A entidade é filiada à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que está sob o comando de José Roberto Tadros.