Quinta-feira, 20 de Junho de 2024

CIDADES Quarta-feira, 12 de Agosto de 2020, 10:40 - A | A

Quarta-feira, 12 de Agosto de 2020, 10h:40 - A | A

PRAÇA DA REPÚBLICA

Prefeitura de Cuiabá abandona obra da Praça da República e local se torna "lixão"

O Bom da Notícia

Com tamanha importância histórica para Cuiabá, a Praça da República, no Centro Histórico de Cuiabá, também conhecida como Largo da Matriz, chama atenção pelo abandono e sujeira que amarga nos últimos meses. Desde que a obra de reforma começou, no ano passado, a situação do local só piora e quem passa por ali se impressiona com o estado em que se encontra.

A grama, que já não é mais verde, está cheia de papel, plásticos e muitas folhas secas. Grande parte do piso português se soltou e pedaços de concretos estão espalhados pelo passeio público. Nesse contraste, há também entulho de obras espalhado por todo canto da praça. 

Sujeira está acumulada em todos os cantos da praça, fora os vários montes de entulho

Quem passa diariamente pela praça percebe um amontoado de pedras e materiais de construção espalhados por todo lado. Há pelo menos um ano a obra de revitalização da praça não sai do lugar. O piso português da área central foi retirado e amontoado, não há isolamento e sinalização nessa parte, que é irregular. E ainda com estacas, o que oferece riscos para quem transita pela praça. Enfim, para comerciantes e a população, a imagem que se tem do local é de descaso.

Inaugurada em 1922, a situação da praça que fica em frente à Catedral Metropolitana Basílica do Senhor Bom Jesus, é apenas um dos problemas apontados por quem frequenta ou trabalha na área histórica que aponta que há mais de 14 anos não há investimentos em melhorias significativas na região.

A obra - que já andava em passos lentos - foi interrompida, em dezembro do ano passado, devido à falta de autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Até hoje (12.08), mesmo com a autorização do Iphan, a obra ainda não havia sido retomada. 

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Tecidos, Confecções e Armarinhos de Mato Grosso (Sincotec-MT), Roberto Peron, explicou que o abando na região repassa uma imagem ruim do centro da cidade  e impacta diretamente no comércio local, assim como na imagem de Cuiabá. Para ele, a praça é apenas uma pequena mostra do que representa hoje a falta de investimento e de interesse, tanto do poder público quanto de familiares que herdaram os prédios.

“O centro é como um cartão de visita da cidade. Se você não cuida, as pessoas perdem o interesse em investir em novos comércios, além de não atrair a população [...] Temos cobrado constantemente, assim como outras questões, mas até o momento nada mudou”, pontua.

Outro lado

Por conta da pandemia da covid19, a Prefeitura de Cuiabá informa que os trabalhos em todos os espaços de lazer foram paralisados, temporariamente, mas foram retomados no último mês. Na Praça da República, não há uma data específica de retorno, mas está trabalhando para que aconteça ainda em setembro. Acrescenta que a Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos também fará uma ação de limpeza completa do local.

VÍDEO