Terça-feira, 23 de Julho de 2024

MULHER Sexta-feira, 03 de Março de 2023, 08:02 - A | A

Sexta-feira, 03 de Março de 2023, 08h:02 - A | A

'Roubando looks', ela montou um negócio milionário de conteúdo de moda

Mulher

Manuela Bordasch é a executiva à frente do Steal The Look
Divulgação

Manuela Bordasch é a executiva à frente do Steal The Look

Ela foi modelo dos 14 aos 19 anos, mas foi no conteúdo de moda que encontrou seu destino. Manuela Bordasch é o nome por trás do fenômeno Steal The Look, que todo mundo que lida com moda adora. A ideia nasceu de um TCC de faculdade e, quem diria, virou um negócio milionário. Há dois anos, a estrutura foi comprada pelo Magalu, que viu na plataforma um bom caminho para estruturar sua área de moda. 

Entre no  canal do iG Delas no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre beleza, moda, comportamento, sexo e muito mais! 

"Eu fazia Relações Internacionais e fiz um TCC sobre 'Modelos de Fast Fashion no Brasil'. Todos os cursos de moda que fiz foi para poder entrevistar os professores", lembra Manu, como é conhecida. Em suas pesquisas, sentiu falta de algum lugar que oferecesse o conteúdo de moda e a oportunidade de compra. "Ninguém fazia! O Steal The Look nasceu de uma  dor minha como consumidora", conta. 

Com seis sócios, cada um com uma expertise diferente, nascia em 2012 o site que virou referência na área. "Foi bem na época do boom das blogueiras, o e-commerce também estava engatinhando. O timming foi muito bom, nós nos diferenciamos, pois a gente não queria aparecer. Nós mostrávamos os looks das blogueiras e diziamos como copiá-los. Viramos uma mistura de revista com influenciadoras", analisa a executiva. 

Acompanhe também perfil geral do Portal iG no Telegram !

O grupo de sócios tocava tudo sozinho e levou dois anos até ter uma funcionária. Mas já possuía uma audiência relevante, pois, diferentemente das blogueiras, agregava conteúdo de moda para além dos looks do dia. O sucesso da iniciativa chamou a atenção do gigante Magalu, que fez a aquisão do Steal The Look há dois anos. "Vários grupos e marcas,  por força da audiência, têm se tornado produtores de conteúdo, como a Patagônia, por exemplo. Marcas viraram veículos. Por contrato, nós mantivemos a nossa independência editorial. Os produtos do Magalu entram no site e pagam um valor negociado, mas pagam", diz Manu, hoje funcionária CLT de Maria Luiza Trajano. 

manuela
Divulgação

Trabalhar no Magalu está sendo seu MBA, diz Manu

"Está sendo o meu MBA, é um desafio estar em um dos maiores grupos de varejo do Brasil, a gente tem metas, presta resultados", revela. Desde a aquisição, o STL dobrou o time e o faturamento. Estar no grupo abre portas, facilita o contato com marcas parceiras e tem ampliado a gama de atuação da empresa. 

Manu Bordasch aposta cada vez mais no presencial como forma de atrelar suas seguidoras. "Muita gente sonha em conhecer o escritório, sonha trabalhar com a gente, e eu vejo o ' call to action' como tendência. Na contramão do metaverso, eu quero ir para o mundo real, fazer eventos presenciais, ter uma relação cada vez mais humana com as leitoras", admite.

Aumentar a entrada nas regiões Norte e Nordeste também está entre seus planos. Além disso, ela é fundadora do Push, uma iniciativa de carreira e empreendedorismo que nasceu da curiosidade que as pessoas tinham sobre como fez seu negócio dar certo. A ideia passa por um evento presencial, com vários painéis com empreendedores, para fomentar outras pessoas interessadas em começar a própria empresa. "Trabalho muito com a ideia do 'intra empreendedorismo': a pessoa pode empreender mesmo como funcionário, lançar produtos diferentes, por exemplo", diz a empresária que soube monetizar os looks de todo mundo. 


Fonte: IG Mulher