Domingo, 23 de Junho de 2024

O BOM DA VIDA Terça-feira, 28 de Maio de 2024, 18:29 - A | A

Terça-feira, 28 de Maio de 2024, 18h:29 - A | A

TERCEIRA EDIÇÃO

Prêmio Jejé de Oyá homenageia protagonistas negros neste sábado

Em sua terceira edição, premiação exalta personalidades negras que se destacam em diferentes áreas de atuação

Da Redação do Bom da Notícia com Assessoria

A cerimônia da terceira edição do Prêmio Jejé de Oyá será realizada no próximo sábado (01.06), a partir das 19h, no Teatro Zulmira Canavarros, em Cuiabá. O evento, que homenageia e premia protagonistas negros de Cuiabá e da baixada cuiabana, é patrocinada pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT),

“Nosso agradecimento à Secel por mais uma vez dar condições para a realização do Prêmio Jejé de Oyá.  Mais que uma premiação, é um tributo aos personagens negros que, com sua luta, resistência e criatividade, contribuem para o desenvolvimento do Estado em diversos setores”, destaca o idealizador e coordenador da premiação, Jeferson Bertoloti.

Serão premiadas personalidades negras que se destacam nas áreas de alimentação e gastronomia, artes visuais, comunicação e jornalismo, afrocientífico, escrita artística, estética da identidade negra, impacto social, mídias sociais, performances artística e física. Para cada área de atuação há três indicados, que são escolhidos por júri técnico composto por especialistas em questões étnicos-raciais. 

Além do júri técnico, nesta edição a premiação conta ainda com voto popular, em que o público aponta o seu favorito por área de atuação em enquete realizada no instagram @bemtiviacademiadearte. Após três dias de votação na semana anterior, a enquete volta a ser aberta durante a sexta-feira (31.05). 

Outra novidade da agenda deste ano foi a realização de exposição de artes visuais e encontros com artistas, como o grafiteiro, Babu 78, a dançarina Izzy Lima, a cineasta Juliana Segóvia, dentre outros. A programação ainda incluiu o Pocket Show ‘Exaltando Nossas Cores’, em que a poetisa e presidente da Academia Mato-grossense de Letras, Luciene Carvalho, conduziu entrevistas com os seis protagonistas homenageados da edição. 

O Prêmio Jejé de Oyá 2024 homenageia seis protagonistas negros que são destaques nas suas áreas de atuação. As homenagens deste ano serão feitas à presidente do Tribunal Regional do Trabalho, Adenir Carruesco, ao gestor cultural Jan Moura, ao servidor público João Bosco Cajueiro, à produtora cultural Lindisey de Sá, ao delegado Nilson Farias de Oliveira e à presidente do grupo folclórico Flor do Campo, dona Matilde da Silva.

Após a cerimônia de entrega das premiações e homenagens, a festa de encerramento acontece no pátio do Teatro Zulmira Canavarros e terá diversas atrações musicais. Com entrada gratuita, os ingressos para a premiação e festa já estão esgotados.

Toda a programação é realizada pela Bemtivi Academia de Arte, que conta com o apoio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, via emenda parlamentar; Assembleia Legislativa de Mato Grosso; e outros parceiros.

Confira a lista dos indicados por cada categoria em 2024:

Alimentação e Gastronomia: Sol do Quintal do Boa, Dona Irene (doces) e Dona Jura Gregório
Artes Visuais: Tchello Santos, Carlos Pina e Edson Ferreira 
Comunicação e Jornalismo: Dríade Aguiar, Aldair Santos e Adão Oliveira 
Destaque Afrocientífico: Gonçalina Eva Almeida de Santana, Mory Marcia Oliveira e Ton dos Santos 
Escrita Artística: Paty Wolf, Silviane Ramos e Neurozito Barbosa 
Estética da Identidade Negra: Mizizi Espaço Afro, Diela Tranças e Pamela Natural
Impacto Social: Coletivo Mulheres Essência, Hip Hop Combate as Drogas e Escola de Futebol Boa Esperança
Mídias Sociais: Lista Negra, André d'Lucca e Jhonny Everson
Performance Artística: Jefferson Neves, Ronaldo José e Alice Oliveira 
Performance Física: Nadir Sabino, Melissa Arruda e Pedro Pio 

Quem foi Jejé de Oyá

A figura emblemática de Jejé de Oyá, que inspira o prêmio, tem como nome de batismo José Jacintho Siqueira de Arruda. Colunista social, alfaiate e carnavalesco, foi um ícone em Cuiabá entre as décadas de 50 e 80, conhecido por sua irreverência e estilo inconfundível.

Jejé deixou sua marca desafiando estigmas e confrontando a elite local, enquanto ganhava corações com sua presença marcante. Seu legado inspira e motiva até hoje e, em 2017, foi reconhecido pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso como patrono do colunismo social do Estado.