Sábado, 25 de Maio de 2024

POLÍCIA Terça-feira, 20 de Dezembro de 2022, 15:57 - A | A

Terça-feira, 20 de Dezembro de 2022, 15h:57 - A | A

BALANÇO 2022

Polícia Civil conclui ano com 380 prisões e mais de 5 mil cartas precatórias cumpridas pela Polinter

O Bom da Notícia/ com assessoria

Mais 5 mil cartas precatórias e aproximadamente 380 mandados de prisão cumpridos. Esse é o balanço da Gerência Estadual de Polinter e Capturas da Polícia Civil de Mato Grosso, que finalizou 2022 com  a meta de desempenho positiva, no que se refere as atribuições de recebimento e cumprimento de mandados de prisões por condenação, prisão preventiva, prisão temporária, prorrogação da prisão temporária, depositário infiel, pronúncia, devedor de alimentos, carta precatória e investigações de fuga de preso.

Com a produtividade elevada e subsidiada com a modernização tecnológica de sistemas, do mês de janeiro até o dia 15 de dezembro, a Polinter recebeu pouco mais de 4 mil cartas precatórias, e cumpriu número ainda maior, chegando a mais 5 mil cartas precatórias cumpridas.

Durante os doze meses deste ano, policiais civis realizaram 5 mil intimações, bem como expediram mais de 5,1 mil intimações para delegacias de Mato Grosso e de fora do estado. Os resultados indicam uma dedicação e eficiência sobremaneira dos servidores que compõem a Polinter.

Em ações realizadas na região metropolitana e no interior do estado, foram cumpridos quase 380 mandados de prisões contra indivíduos procurados da Justiça, pelo cometimento de diferentes crimes. Também foi dado baixa no sistema GEIA em mais de 5,4 mil mandados judiciais que estão em abertos.

Entre outros procedimentos, a Polinter realizou quase 4,8 mil despachos para andamento das diligências, visando apurar e identificar paradeiros de pessoas foragidas, além de outras investigações de âmbito interestaduais.

Operações

Além de suporte operacional nas ações deflagradas pelas delegacias de Mato Grosso, a Gerência Estadual de Polinter realizou em três etapas, a operação “Safe City”, para cumprimento de mais de 200 mandados expedidos contra criminosos que já estavam presos por outros delitos.

A primeira fase da “Safe City” ocorreu em Sinop (500 km ao norte de Cuiabá), quando foram efetivadas 33 ordens judiciais, parte delas cumpridas na Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino. Os alvos da “Safe City” são investigados por diferentes crimes como estupro, furto a bancos, homicídio, estelionato, falsificação de documentos públicos, entre outros.

A segunda fase aconteceu em Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá), ocasião em que foram cumpridos 118 mandados, sendo a maioria na Penitenciária Major Eldo de Sá Corrêa. Já na terceira fase, realizada na última sexta-feira (16.12), foram cumpridos 50 mandados de prisão em outras unidades prisionais do Estado.

De acordo com a delegada titular da Polinter, Sílvia Pauluzi, durante meses a equipe trabalhou para identificar e cumprir os mandados de presos que estavam prestes a ganhar a liberdade, mas que ainda tinham pendências com a Justiça.

“Investigadores e escrivães identificaram que, ao longo do ano, os investigados cometeram diversos crimes antes de serem presos. Com isso, eles respondem a outros inquéritos policiais, o que resultou na expedição de novas prisões”, disse a delegada.