Quinta-feira, 25 de Julho de 2024

POLÍCIA Terça-feira, 09 de Julho de 2024, 11:50 - A | A

Terça-feira, 09 de Julho de 2024, 11h:50 - A | A

CASO ZAMPIERI

Polícia de Cuiabá conclui investigação e indicia quatro pessoas pelo assassinato de advogado

Redação do O Bom da Notícia

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cuiabá concluiu a investigação sobre o assassinato do advogado Roberto Zampieri, ocorrido em 5 de dezembro de 2023, no bairro Bosque da Saúde. 

Em coletiva de imprensa nesta terça-feira (9), o delegado Nilson Farias afirmou que há provas suficientes para ligar o fazendeiro Aníbal Manoel Laurindo e o coronel do Exército Etevaldo Cassadini Vargas ao crime.

Aníbal foi identificado como o mandante do assassinato, motivado por uma disputa de terras em Paranatinga, onde Zampieri representava a parte adversária. Cassadini, que se aproximou de Aníbal durante eventos pró-Bolsonaro, atuou como financiador do crime. Além de Aníbal e Cassadini, Hedilerson Barbosa Fialho, que intermediou o crime, e Antônio Gomes, que executou o assassinato, também foram indiciados. A esposa de Aníbal, Elenice Ballaroti Laurindo, não foi indiciada devido à falta de evidências de seu envolvimento.O advogado Roberto Zampieri foi morto a tiros enquanto se preparava para deixar seu escritório. O crime foi planejado detalhadamente, com fotos e informações coletadas sobre Zampieri.

As prisões dos envolvidos, realizadas em parte na região metropolitana de Belo Horizonte, foram possíveis graças à colaboração da Polícia Civil de Minas Gerais. Todos os indiciados enfrentarão acusações de homicídio duplamente qualificado.