Quinta-feira, 23 de Maio de 2024

POLÍTICA NACIONAL Quarta-feira, 16 de Novembro de 2022, 21:02 - A | A

Quarta-feira, 16 de Novembro de 2022, 21h:02 - A | A

Alckmin diz que cerca de 30 ministérios integrarão o governo Lula

Política Nacional

Geraldo Alckmin
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Geraldo Alckmin

O vice-presidente eleito e coordenador-geral da transição de governo , Geraldo Alckmin (PSB) , afirmou, durante entrevista coletiva nesta quarta-feira (16), que o número de ministérios do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) , será "muito próximo" do número de grupos técnicos criados na transição .

O ex-governador de São Paulo anunciou que a criação de 31 grupos técnicos na transição do governo de Jair Bolsonaro (PL) para o governo Lula. O ex-ministro Aloizio Mercadante está responsável por coordenar trabalho dos colegiados.

"Não é obrigatório cada grupo de técnico ter um ministério correspondente, mas eles são muito próximos. Não é exatamente igual, mas são próximos, são as áreas de maior preocupação e maior empenho em políticas públicas", disse o vice durante coletiva após reunião com o presidente em exercício do Tribunal de Contas da União, ministro Bruno Dantas, no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília.

Relatório da TCU

O presidente do TCU, Bruno Dantas, entregou relatórios sobre problemas de alto risco do governo federal a Geraldo Alckmin nesta quarta-feira (16). Os documentos se referem a uma série de análises feita pela Corte sobre a máquina pública.

Foram entregues quatro grandes relatórios:

  • "Lista de Alto Risco da Administração Pública";

  • "Relatório de Fiscalização de Políticas Públicas de 2021";

  • "Parecer prévio sobre as Contas do Presidente da República de 2021";

  • "TCU e o Desenvolvimento Nacional".

"Todos esses relatórios consolidam informações que já foram julgadas pelo plenário. O que estamos fazendo e faremos ao longo das próximas semanas são atualizações que a equipe de transição pedir para auxiliar no funcionamento do próximo governo", afirmou Dantas.

O TCU também realizou um comparativo entre os programas Auxílio Brasil, criado pelo presidente Jair Bolsonaro, e o Bolsa Família, criado no 1º governo de Lula.

Segundo o presidente do tribunal, o Bolsa Família consegue, com maior eficácia, reduzir a pobreza do Brasil em comparação com outros programas.

“O Bolsa Família, pelo seu desenho e pelo critério de elegibilidade, é o programa que, de forma mais eficiente, atinge o objetivo de combater a pobreza e de reduzir a desigualdade social”, disse Dantas.

Ainda, a União compartilhou com a equipe de transição de governo outros dois materiais: o relatório da auditoria feita nas urnas eletrônicas das eleições de 2022 e uma perspectiva sobre as políticas climáticas adotadas no Brasil, em comparação com outros países.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política