Sábado, 18 de Maio de 2024

POLÍTICA NACIONAL Domingo, 13 de Novembro de 2022, 16:01 - A | A

Domingo, 13 de Novembro de 2022, 16h:01 - A | A

Deputado do PT diz que teto de gastos foi violado e quer nova âncora

Política Nacional

Paulo Teixeira falou sobre o futuro do governo Lula
Reprodução/Twitter

Paulo Teixeira falou sobre o futuro do governo Lula

O deputado federal Paulo Teixeira (PT), um dos envolvidos na equipe de transição do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), defendeu a criação de uma nova regra fiscal . Na avaliação dele, o teto de gastos não funcionou e uma nova âncora fiscal precisa ser implementada para ser respeitada pelo estado e pela sociedade.

Na opinião do parlamentar, o teto de gastos (criado em 2017 durante o governo Michel Temer) não foi respeitado ao longo dos últimos cinco anos. Por conta disso, é preciso aprovar uma nova âncora fiscal para apresentar ao mercado o comprometimento do governo Lula com as contas públicas.

“Uma questão é você ter regras fiscais, isso não podemos abrir mão. Agora, você não pode ter uma regra fiscal que toda hora você a desrespeita, toda hora você a viola. O teto fiscal [de gastos] desde 2017 até hoje foi violado inúmeras vezes, então não é uma regra, não é séria”, disse o deputado em entrevista para a CNN.

O petista destacou que o Congresso e o futuro governo Lula precisam ser unir e modernizar a âncora fiscal do Brasil.  Para que um projeto em torno do tema seja bem desenvolvido, ele sugere que os poderes se inspirem em planos criados em outros países.

Ele também relatou que a intenção de Lula é adotar uma política que tenha conceitos de equilíbrio fiscal e redução da dívida pública. Teixeira é um dos defensores da tese que o presidente eleito, em seus dois primeiros mandatos, teve total responsabilidade com as contas públicas.

Lula assustou o mercado financeiro

Na última quinta-feira (10), Lula discursou para parlamentares eleitos em Brasília e falou sobre a responsabilidade fiscal. Ele demonstrou maior preocupação com os projetos sociais do que com o equilíbrio das contas públicas. Tal posicionamento assustou o mercado financeiro.

Durante o período da tarde, a bolsa brasileira despencou 3,35% e o dólar disparou para 5,39. O presidente eleito chegou a ser questionado sobre o assunto e ironizou o comportamento dos executivos. “Esse mercado fica nervoso à toa. Nunca vi um mercado tão sensível quanto o nosso”, debochou.

Paulo Teixeira disse neste domingo que o mercado “interpretou mal” a declaração de Lula.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política