Quinta-feira, 23 de Maio de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 18 de Abril de 2024, 17:41 - A | A

Quinta-feira, 18 de Abril de 2024, 17h:41 - A | A

VIOLÊNCIA SEM FIM

AL quer apoio da Sesp-MT para ampliar segurança dos motoristas de Apps

Da Redação do Bom da Notícia com Assessoria

O deputado Eduardo Botelho, presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso – ALMT, se reuniu, nesta quinta-feira (17), com o secretário adjunto de Integração Operacional, coronel PM Fernando Tinoco, que representou o secretário César Augusto de Camargo Roveri e representantes do Sindicato dos Motoristas de Aplicativo de Cuiabá para tornar as viagens mais seguras para motoristas e clientes do transporte individual de passageiros.

Para atender as demandas, uma nova rodada de debate será feita hoje à tarde, na Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso – Sesp/MT. Durante a reunião, Botelho pontuou as melhorias necessárias para a categoria e assegurou a participação efetiva da ALMT, por meio da Comissão de Segurança, presidida pelo deputado Elizeu Nascimento, que também participou da discussão.

“Vamos acompanhar e estudar as várias possibilidades como a instalação do Botão de Pânico. Reativar o programa Sentinela é uma alternativa discutida. Precisamos melhorar o atendimento de emergência, há reclamação deles [motoristas de aplicativos] em relação aos assaltos. Foi uma reunião produtiva e já vamos começar a trabalhar para apresentar soluções”, destacou Botelho, ao agradecer os encaminhamentos da Sesp.

Botelho alertou que os motoristas de aplicativos não têm condições de arcar com mais despesas, caso seja necessário investir no Botão de Pânico. Contudo, acredita que em 15 dias estará pronto o levantamento para que o Estado se posicione a respeito desse dispositivo de segurança.

Reforço na PM

Para o secretário-adjunto Tinoco, a atividade dos motoristas por aplicativos é essencial em qualquer Estado. Destacou a importância de trabalhar mais próximo da categoria para que pontuem os gargalos e, estes, possam ser resolvidos. Também mencionou que o governo está reforçando o efetivo policial no interior, aliviando a Capital.

“Hoje, às 14h30 vamos propor soluções imediatas e verificar a legalidade, custeio do Botão de Pânico. Falar do atendimento do Ciosp é importante, pois sabemos da padronização nacional com relação ao atendimento. Os motoristas de aplicativos pediram celeridade em alguns casos, vamos acolher todas as demandas”, afirmou o coronel Tinoco, informando que o governo vai chamar mais 500 novos policiais militares.

A presidente do Sindicato dos Motoristas por Aplicativo de Cuiabá, Solange Menacho, disse que a categoria está apavorada, porém confiante na força-tarefa com objetivo de criar mecanismos que ofereçam mais segurança aos motoristas e clientes de transporte por aplicativo. “A gente acredita, confia e vai continuar cobrando ações imediatas. Comentamos sobre o projeto Sentinela, que era um cadastro de motoristas na PM. Mas posso garantir que todos nós estamos apavorados”, admite Menacho.

Também participaram da reunião na Sesp o secretário-adjunto de Administração Penitenciária, Jean Gonçalves e Cláudio Alvarez, superintendente do Centro Integrado de Operações da Segurança Pública – Ciosp.

Assassinatos e redução da maioridade penal

Os motoristas de aplicativo de transporte: Elizeu Rosa Coelho, de 58 anos, Marcio Rogerio Carneiro, de 34 anos, e Nilson Nogueira, de 42 anos, foram brutalmente assassinados por três jovens, sendo dois deles menores de idade, com 15 e 17 anos. Na quarta-feira (17), após a sessão na ALMT, Botelho defendeu que os menores responsáveis pelos assassinatos dos motoristas não deveriam ser soltos.

Botelho defendeu a redução da maioridade penal para 16 anos. “É estarrecedor ver a forma como agiram, essa frieza, psicopatia, temos que brigar para baixar a maioridade penal. “Falar que menor de 16 anos não sabe que faz? Sabe sim, não tem essa de dois anos tá limpo, um crime horrendo como esse, uma pessoa falar que queria matar um por dia”, declarou o deputado.