Domingo, 19 de Maio de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2022, 11:22 - A | A

Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2022, 11h:22 - A | A

CUIABÁ

“Aprovar aumento de IPTU a toque de caixa é desrespeitoso com a população”, afirma vereadora Maysa Leão

Da Redação do O Bom da Notícia /Com Assessoria

A vereadora Maysa Leão (Republicanos) participou, nesta quarta-feira (14), da audiência pública para discutir a proposta de revisão da planta de valores genéricos do município, que por consequência vai aumentar o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU).

A parlamentar reforçou que é totalmente contra o projeto e que a população é quem mais será prejudicada pela forma em que o aumento será aplicado.

“Se esperamos 12 anos, vamos debater cada detalhe deste projeto antes de passar pela aprovação, pois se trata de um processo de entendimento complexo. Teremos 2023 inteiro para debater. Aprovar o aumento do IPTU a toque de caixa é desrespeitoso com a nossa população”, afirmou a vereadora.

O projeto encaminhado pelo executivo está em tramitação na Câmara de Vereadores e deve ser votado nos próximos dias. Há apenas mais duas sessões plenárias antes do recesso de final de ano. Se aprovado, o aumento do IPTU entra em vigor a partir de 2023.

A audiência pública foi presidida pelo vereador Mário Nadaf (PV) e contou com a participação de auditores do município que explicaram como funciona a base de cálculo do valor venal do imóvel. Também esteve na audiência o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Cuiabá (ACCUIABÁ), Jonas Alves.

O vereador sargento Joelson (PSB) destacou que os vereadores estão há 30 dias tentando entender o que vai acontecer de fato, e que tentaram debater o assunto com a Prefeitura com antecedência, e esta não compareceu na primeira audiência realizada.

“Não há problema em atualizar planta genérica, mas não concordo em repassar tudo o que não foi cobrado nos últimos anos e aplicar tudo de uma vez para o munícipe. Tem dois meses que a oposição está falando sozinha aqui. Hoje foi a primeira vez que o prefeito nos apresenta algo que já vai ser votado na semana que vem e não sabemos se haverá tempo de apresentar contra proposta”, disse o vereador.