Domingo, 16 de Junho de 2024

POLÍTICA Segunda-feira, 02 de Novembro de 2020, 11:23 - A | A

Segunda-feira, 02 de Novembro de 2020, 11h:23 - A | A

ENXADRISTAS ELEITORAIS

Em pleito judicializado, juiz determina que Medeiros tire vídeo e postagem contra Coronel Fernanda

Marisa Batalha/O Bom da Notícia/Com Assessoria

Em pleito bastante judicializado e faltando apenas 13 dias para a sua realização, a eleição suplementar - que elegerá o terceiro senador por Mato Grosso -, após vaga vaga deixada pela cassação da ex-congressista, Selma Arruda(Podemos), por caixa 2 e abuso de poder econômico, segue com vários embates e muitos rounds, entre os 11 nomes que disputam a Senatória.

Em mais uma queda de braço jurídica, nesta última segunda-feira(1º), o juiz auxiliar da Propaganda Eleitoral, Armando Biancardini Candia determinou que o deputado federal do Podemos e candidato na Suplementar, José Medeiros (Pode), pare de veicular vídeo que deprecia a também candidata, na eleição, Coronel Fernanda (Patriota).

O magistrado concedeu liminar em favor da Coligação 'Meu Partido é o Brasil, Nossa Missão é Mato Grosso', que tem Rúbia Fernanda como candidata. Ao entender que o vídeo que inicia assegurando que 'não basta ser candidata de Bolsonaro[...]' e que Mato Grosso precisa de um senador que tenha a confiança do presidente', estaria prejudicando a militar na corrida eleitoral.

Sobretudo, porque Medeiros estaria divulgando e patrocinando material apontando a Coronel Fernanda como uma 'candidata fraca, inexperiente e sem a confiança de seu maior apoiado, o presidente Jair Bolsonaro'.

De acordo com a defesa da militar, Medeiros edita a gravação, assim realiza um corte proposital na 'fala da candidata, por meio de um corte instantâneo e edição, de outro vídeo em um outro contexto, no intuito de ridicularizar a fala dela e ainda de denegrir a imagem desta'.

Ainda em outra situação, o candidato do Podemos, um dos vice-líderes de Bolsonaro, na Câmara Fderal, usa de outra postagem, publicada no facebook, intitulada: “Você confiaria sua saúde à um médico que nunca fez medicina?”, com clara menção a candidata da coligação, como forma de fragilizar sua imagem.

A decisão do juiz determina imediata suspensão das postagens, tanto em vídeos, quanto em textos e fotos com montagens publicados nas redes sociais. E em caso de descumprimento, multa de R$ 10 mil será aplicada.

"As provas das postagens carreadas, bem como os dizeres trazidos, ligam diretamente à candidata Coronel Fernanda e configuram afirmação ofensiva à sua honra, o que este juízo não coaduna".