Domingo, 23 de Junho de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 26 de Agosto de 2020, 15:11 - A | A

Quarta-feira, 26 de Agosto de 2020, 15h:11 - A | A

LICENCIAMENTO AMBIENTAL

Ibama admite delegar licenciamento de novos trechos da Ferronorte para Sema

O Bom da Notícia

O presidente do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), Eduardo Fortunato Bim, admitiu nesta quarta-feira, 26, a possibilidade de delegar à Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema-MT), a expedição do licenciamento ambiental para expansão da Ferrovia Vicente Vuolo, a Ferronorte, em Mato Grosso. A medida atende pedido do senador Wellington Fagundes (PL-MT), vice-presidente da Comissão de Infraestrutura do Senado e presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura (Frenlogi).

Fortunato reuniu-se com Fagundes e com o líder da bancada de Mato Grosso no Congresso Nacional, deputado Neri Geller (PP-MT), e disse não vê qualquer dificuldade nesse processo que busca dar agilidade ao projeto de avanço dos trilhos da ferrovia no Estado. O licenciamento ambiental pela Sema-MT ocorreria no trecho entre Rondonópolis à Lucas do Rio Verde, passando por Campo Verde, Cuiabá e Nova Mutum.

O licenciamento ambiental de uma obra é considerado a parte mais burocrática e, na maioria das vezes, leva anos até ser liberada. Com a delegação do Ibama ao Estado, o processo terá maior agilidade, em função da disponibilidade de profissionais para análise dos estudos. “Estamos trabalhando adiantado, não só junto ao Ibama para essa delegação como também com a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e Ministério de Infraestrutura” - salientou Geller.

Na semana passada, diretores da Rumo Logística, confirmaram os termos da expansão da ferrovia que compõem a Malha Norte, que consistiu na renovação antecipada da concessão da Malha Paulista, com investimentos na ordem de R$ 6 bilhões. O projeto em Mato Grosso prevê a construção de três novos terminais para o transporte da produção agrícola e industrial, que cresce consideravelmente no Estado.

Na reunião com o presidente do Ibama, Fagundes relatou que a ferrovia já cumpriu papel essencial no desenvolvimento de Mato Grosso ao chegar em Rondonópolis, no Sudeste do Estado, onde está implantado o maior terminal de cargas da América Latina. Contudo, ressaltou que a sua expansão é considerada essencial para ampliar a infraestrutura viária do Estado e aumentar a capacidade de escoamento da sua crescente produção agropecuária.

“É importante fazer essa integração de todo Estado. Por isso estamos trabalhando para que os trilhos cheguem a Cuiabá e vá até o Nortão de Mato Grosso” – salientou Fagundes. Paralelamente a esse projeto, a bancada trabalha para garantir o encontro da Ferronorte com a Ferrovia de Integração do Centro Oeste (FICO), saindo de Mara Rosa, chegando em Água Boa (MT), indo ao médio Norte, nos municípios de Sorriso e Sinop, com acesso até os portos do Arco Norte da Logística.