Sábado, 18 de Maio de 2024

POLÍTICA Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2024, 12:28 - A | A

Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2024, 12h:28 - A | A

SÓ PROMESSAS

Mendes diz que VLT é como restaurante giratório prometido por Emanuel; 'só falácias'

Da Redação do O Bom da Notícia

Nesta última na quinta-feira (18), no Palácio Paiaguás, o governador Mauro Mendes (UB) classificou como ‘falácias’ a nova promessa do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) de tentar viabilizar junto ao Governo Federal o VLT Cuiabano.

Ao ironizar o prefeito, afirmando que o modal  seria 'igual ao restaurante giratório que ele prometeu para os 300 anos de Cuiabá' e que nunca teria saído do papel.

“Estou cansado de ver essa papagaiada feita pelo prefeito. Essa promessa de VLT Cuiabano é igual a tantas mentiras que ele contou. Nós não podemos ficar perdendo mais tempo com conversa fiada. Quem perde com essa guerra toda é a população. É um desprazer ter que perder o meu tempo e do cidadão com tanta mentira e tanta conversa fiada”,completou.

Ao ainda revelar à jornalistas que o governo teria recebido uma nota do  Ministério das Cidades desmentindo as últimas afirmações de Emanuel Pinheiro sobre a possibilidade de ter recursos para a implantação do VLT dentro do Novo PAC Mobilidade Urbana.

“Eu vi uma nota que o Ministério das Cidades mandou ontem para o governo revelando que não existe nenhum projeto aprovado e muito menos garantia de recurso. É mais uma das suas falácias”,  disse Mauro.

No último dia 8 de janeiro, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, gravou um vídeo para a população cuiabana abordando as melhorias buscadas pelo prefeito Emanuel Pinheiro para a capital mato-grossense, enfatizando a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos – VLT e reforçou o apoio do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no crescimento da cidade. O projeto seguiria as especificidades do edital do Novo PAC Mobilidade Urbana, garantindo o investimento federal para transportes de alta e média capacidade, incluindo metrôs, trens urbanos e VLTs.

À imprensa, Pinheiro chegou a garantir que o projeto do VLT Cuiabano estaria sendo pré-selecionado para ser uma das obras do Novo Programa de Aceleração do Crescimento. E que o modal estaria estimada em R$ 4,9 bilhões.

Dias mais tarde, por meio de nota o Ministério das Cidades afirmou que o projeto de construção do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), em Cuiabá, não estaria aprovado, desmentindo a informação divulgada pelo prefeito.

Conforme o ministério, o PAC da Mobilidade conta com orçamento máximo de R$ 14,5 bilhões e o projeto do VLT concorre com outras 376 propostas no país todo.E que só o VLT custaria cerca de R$ 5 bilhões, ou seja, 1/3 do valor total em uma cidade de médio porte, com 427 mil eleitores, o que demonstra por si só a inviabilidade do projeto, na esfera política.

O ministério ainda ressaltou que sequer há uma data para anunciar quais dos 376 projetos serão selecionados, jogando por terra as afirmações do prefeito emedebista.