Quarta-feira, 24 de Julho de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 12 de Junho de 2024, 12:56 - A | A

Quarta-feira, 12 de Junho de 2024, 12h:56 - A | A

ELEIÇÃO EM CUIABA

Mônica Carvalho descarta compor chapa com Botelho na disputa pela Prefeitura de Cuiabá

Evelyn Siqueira/ O Bom da Notícia

A esposa do presidente do PRD em Mato Grosso, Mônica Carvalho, descartou, durante conversa com a imprensa nesta segunda-feira (10), a possibilidade de ser vice na chapa do deputado estadual e pré-candidato a prefeito de Cuiabá, Eduardo Botelho (UB).

Segundo Mônica, mesmo tendo sido criada no meio político, sua missão de vida está ligada a outro caminho, em ‘ser instrumento de Deus’.

“Se me convidasse falando que a minha missão é essa, eu iria agradecer de coração, mas não aceitaria, pois não vejo isso como a minha missão. A minha missão é ser instrumento de Deus na vida das pessoas e não ser vice de Botelho! Não tenho essa pretensão. Realmente nasci no meio político, pois meu pai era secretário, portanto, fui criada nesse meio, mas como sempre disse: Eu fui criada nesse ambiente, no entanto, a minha política é a que eu faço para Deus! Aquela de levar amor e carinho. Sempre falo para o Mauro que onde ele estiver, ele não deve esquecer que está ali para ser um instrumento de Deus na vida das pessoas”, garantiu.

Vale lembrar que, nos bastidores, há uma grande defesa para que a vice de Botelho seja uma mulher. Entre os cotados para a vaga estão o empresário Júnior Verdão (Republicanos), o médico Marcelo Sandrini, a ex-interventora Daniella Carmona, a vereadora Maysa Leão, a secretária de Estado de Assistência Social, Grasielle Bugalho, o ex-deputado Victório Galli, a tenente-coronel da Polícia Militar, Hadassah Susannah, e a deputada federal Gisela Simona (União).

No entanto, Botelho garantiu que a decisão só ocorrerá durante as convenções, provavelmente no mês de agosto, mas enfatizou que a escolha será feita conforme a opinião popular, ‘aquele que eles acharem melhor’.

“A questão da vice é uma discussão que o governador quer que seja em agosto, próximo das convenções, e eu acho que está certo. Os nomes estão sendo colocados e deixaremos a população ir vendo isso”, pontuou.

Também vale destacar que, a vereadora republicana, Maysa Leão, criticou a antecipação do processo eleitoral e mesmo tendo sido cotada para ser vice, ela garantiu que irá à reeleição. “ Eu sou pré-candidata a vereadora, estou indo para uma reeleição”.