Domingo, 16 de Junho de 2024

POLÍTICA Domingo, 26 de Maio de 2024, 07:27 - A | A

Domingo, 26 de Maio de 2024, 07h:27 - A | A

GARANTE VEREADORA

‘Tentamos encontrar uma solução para nossas emendas, mas Pinheiro não tem interesse de resolver’

Luciana Nunes/ O Bom da Notícia

À jornalistas, nesta última quinta-feira (23), a vereadora Maysa Leão (Republicanos) disse que a Câmara Municipal buscou todas as formas possíveis de encontrar soluções junto ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) na cobrança do pagamento de R$ 29,6 mi em emendas impositivas, porém, o gestor municipal não demonstrou interesse em resolver.

A vereadora ainda lembrou que o presidente da Câmara de Cuiabá, Chico 2000 (PL) chegou a admitir à imprensa 'cansaço', nas cobranças feitas ao prefeito.

“O vereador Chico 2000 que é presidente da Casa disse para todos que têm buscado o prefeito Emanuel Pinheiro e não o tem encontrado. Ele teve a iniciativa de fazer essa movimentação para solucionar esse impasse que já vem se arrastando desde 2017. A saúde pede socorro.”, disse Maysa.

“Então a gente está tentando resolver, o prefeito não deu sinalização nenhuma de querer se posicionar. O próprio presidente desta Casa já relatou que não consegue uma agenda com o prefeito e que até cansou de ficar esperando”, complementou.

O recurso das emendas impositivas seria utilizado na execução de mutirão para cirurgias eletivas no Pronto Socorro Municipal, como forma de zerar a fila de espera da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Vale lembrar que também nesta quinta-feira, Maysa Leão apresentou um requerimento que pede a instauração de Comissão Processante com o objetivo de apurar uma possível prática de infração político-administrativa do prefeito Emanuel Pinheiro.

“É um fato notório que os vereadores têm recorrido à essa tribuna para falar de suas emendas não pagas, emendas que demandam um trabalho sério dos gabinetes de cada um dos 25 vereadores. Emendas que demandam um trabalho sério de cada uma das instituições indicadas, e apesar de todo esforço elas não foram quitadas. Assim, a Saúde e outras instituições indicadas não foram até agora contempladas”, declarou Maysa. 

A expectativa é de que a nova Comissão Processante seja votada na próxima semana.