Domingo, 23 de Junho de 2024

POLÍTICA Segunda-feira, 25 de Março de 2024, 18:56 - A | A

Segunda-feira, 25 de Março de 2024, 18h:56 - A | A

CABO DE FORÇA

UB cobra vereadores oposição dura contra Emanuel e determina voto a favor de cassação

Marisa Batalha/O Bom da Notícia/Com Assessoria

Em reunião nesta segunda-feira(25), no diretório municipal do União Brasil, em Cuiabá, foi definido por unanimidade uma oposição mais ferrenha à gestão de Emanuel Pinheiro((MDB). Assim, fechado questão sobre voto favorável à cassação do mandato do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) diante do processo aberto na Câmara de Vereadores, com a aprovação da criação de uma Comissão Processante.

Igualmente, pela aprovação do relatório do Tribunal de Contas do Estado encaminhado à Casa de Leis, que reprovou as contas do prefeito da capital, de 2022, apontando inclusive um rombo nos cofres púbicos de R$ 1, 2 bilhão. O parecer pela reprovação das contas chegou na Câmara no final de dezembro do ano passado, mas só foi oficializado em leitura realizada no dia 2 de fevereiro, em sessão plenária, na abertura do ano legislativo de 2024. 

Outra deliberação feita pelo União nesta segunda foi a escolha da vereadora Michelly Alencar como a líder da sigla no Legislativo Municipal. Principalmente, agora, com a entrada na agremiação partidária do vereador e médico Luiz Fernando e a esperada filiação de Dilemário Alencar que estaria trocando o Podemos pela legenda. Além, claro, do vereador Cezinha Nascimento.

Presidente municipal do União Brasil, a deputada federal Gisela Simona elencou os principais motivos que fizeram com que o partido se mantivesse como oposição ao prefeito.

“Nosso posicionamento se deve desde a situação que nós temos de reprovação das contas pelo Tribunal de Contas, a intervenção na saúde, que é algo inédito no nosso município, até um prefeito já afastado por duas vezes com todo o caos que nós estamos vivendo de paralisia até dos serviços essenciais por falta de pagamento dos fornecedores”.

Já sobre a questão da Comissão Processante, Gisela pontuou que o posicionamento do partido adotado na reunião desta segunda só seria mudado se os fatos que justificaram a abertura do processo não forem confirmados. “Além disso, já decidimos que votaremos pela reprovação das contas do prefeito, seguindo o entendimento do Tribunal de Contas que, de forma técnica, analisou toda a situação da atual gestão do nosso município”.

Outro ponto definido na reunião trata da criação, seguindo o estatuto do partido, da Comissão de Ética, Fidelidade e Disciplina Partidárias. Os nomes que integrarão este colegiado serão decididos na próxima reunião do Diretório Municipal, marcada para o dia 1º de abril.

Também nesta segunda, em conversa com jornalistas, o secretário-chefe da Casa Civil, Fábio Garcia fez questão de frisar que caso algum vereador da legenda descumpra a orientação, ele poderá ser punido pela executiva com advertência até a cassação do mandato. Ao reiterar posição da legenda de absoluta ofensiva à administração de Emanuel.

"Como houve uma deliberação de executiva de Cuiabá que os vereadores do partido devem votar a favor da Comissão Processante e pela reprovação das contas de gestão de 2022 do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, assim quem descumprir estas determinações estarão sujeitos às punições que estão inseridas no estatuto do partido. Vai para a comissão de ética e pode até ter seu mandato cassado".