Domingo, 21 de Julho de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 24 de Maio de 2023, 11:45 - A | A

Quarta-feira, 24 de Maio de 2023, 11h:45 - A | A

INCOERÊNCIA

Vereadores usam 2 pesos e 2 medidas para manter ou derrubar vetos em PLs da base e da oposição

Marisa Batalha/ O Bom da Notícia

Tem chamado atenção dos frequentadores da galeria da Câmara de Vereadores de Cuiabá, em especial, dos jornalistas que realizam a cobertura da Casa de Leis, algumas incoerências realizadas no plenário do parlamento municipal.

Nesta última terça-feira(23), por exemplo, a Casa de Leis arquivou por nove votos a proposta da vereadora Maysa Leão(Republicanos), que buscava a criação de um programa de prevenção da gravidez na adolescência, em um texto que previa a distribuição de métodos contraceptivos e orientação de planejamento familiar em hospitais públicos e privados.

O arquivamento foi realizado sob a justificativa que seria uma ilegalidade derrubar o veto da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania. Contudo, em seguida, como um passe mágica, os vereadores derrubaram sem nenhuma cerimônia, por 18 votos, o veto da mesma CCJ, em favor do Projeto de Lei do vereador Sargento Vidal (MDB) - que faz parte da base de apoio do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro(do mesmo partido).

O PL do emedebista autoriza a circulação de veículo particular transportando pessoas com Transtorno do Expectro Autista nas faixas exclusivas de ônibus.

Assim, mais uma vez, a Casa protagoniza uma cena de notável incoerência parlamentar.

No final da sessão, vereadores que se opõem à administração do prefeito emedebista apontaram a incongruência, sob o argumento que o fato teria ocorrido por conta da vereadora ser integrante do bloco de oposição a Pinheiro, na Câmara.

Ainda na tribuna, o vereador Eduardo Magalhães (Republicanos) lamentou o fato, ao criticar seus pares por não terem se utilizado da mesma medida entre os dois projetos de lei.

"Quem dera Maysa nossos colegas tivessem votado o seu projeto com a mesma medida que votaram o projeto do Sargento Vidal. O que vimos hoje aqui foram dois 2 pesos e duas medidas. E isto é lamentável"

Ao site O Bom da Notícia, Maysa Leão não escondeu sua decepção com a maneira como veem sendo conduzidas as discussões das propostas e suas votações na Casa.

Ao afirmar que nunca foi 'vereadora de lado A ou B, mas da população de Cuiabá'. "Muitos dos meus projetos legais, aprovados pela CCJ, foram vetados por que eram meus. Nós engavetamos um programa de prevenção da gestação precoce no município de Cuiabá. Vetamos os sonhos de meninas e famílias. Essa responsabilidade vai ficar sob as nossas costas", revelou a parlamentar.