Sexta-feira, 12 de Julho de 2024

SAÚDE & BEM ESTAR Terça-feira, 18 de Julho de 2023, 06:34 - A | A

Terça-feira, 18 de Julho de 2023, 06h:34 - A | A

Pesquisadores japoneses desenvolvem remédio para crescer dentes

Saúde

O cirurgião dentista Bruno Puglisi
Divulgação

O cirurgião dentista Bruno Puglisi

Na Universidade de Kyoto, no Japão, vão começar a testar em humanos um medicamento que promete fazer novos dentes nascerem. A fórmula, composta de anticorpos monoclonais, já foi testada em roedores e apresentou resultado eficaz. Os estudos clínicos em humanos devem ser iniciados em julho de 2024 e, se tudo sair de acordo com o esperado pelos pesquisadores, o tratamento dentário inovador pode chegar ao mercado internacional em 2030.

Os pacientes foco do estudo são aqueles pacientes que sofrem de anodontia ou agenesia (doença de origem genética que leva à ausência de dentes). O nome do medicamento ainda não foi divulgado.

Uma das características notáveis desse novo medicamento é sua abordagem inovadora. Ao contrário de muitos tratamentos convencionais, ele age diretamente no nível molecular, visando as causas fundamentais das doenças em vez de apenas aliviar os sintomas. Essa abordagem tem o potencial de revolucionar a medicina, proporcionando resultados mais eficazes e duradouros.

Outro aspecto relevante é a diversidade de doenças que podem ser beneficiadas por esse medicamento. De acordo com os estudos preliminares, ele demonstrou eficácia em doenças autoimunes, câncer, distúrbios metabólicos e neurodegenerativos, entre outras condições complexas. Essa ampla aplicabilidade é uma excelente notícia para milhões de pacientes ao redor do mundo que sofrem com essas enfermidades.

Além disso, a segurança do medicamento também tem sido uma prioridade durante as pesquisas. Os cientistas japoneses têm realizado extensivos testes clínicos para garantir que ele seja seguro para uso humano, minimizando ao máximo possíveis efeitos colaterais indesejados. Essa abordagem cautelosa é fundamental para que o medicamento possa ser aprovado pelas autoridades regulatórias e, consequentemente, beneficiar aqueles que necessitam de tratamentos mais efetivos.

Embora seja um avanço promissor, é importante ressaltar que o medicamento ainda está em fase de estudo e desenvolvimento.

Prontos para se iniciarem em julho de 2024, Katsu e sua equipe acreditam que o medicamento pode revolucionar a odontologia.

Ainda pode ser cedo para sonharmos com isso, mas já podemos começar a ver o dia em que o crescimento de dentes venha a ser uma opção além das dentaduras e implantes.

Fonte: Saúde