icon Sábado, 14 de Dezembro de 2019

POLÍTICA - A | + A

QUEDA DE BRAÇO 06.07.2019 | 08h:40

Greve dos professores já é considera uma das mais longas da história de MT

Por: Ana Adélia Jácomo

A greve dos professores estaduais parece estar longe do fim. Paralisados desde 27 de maio, a categoria tem tido seus pontos cortados pelo Governo do Estado e, na próxima segunda-feira (8), muitos dos profissionais devem receber seus holerites sem rendimentos.

 

A crise na Educação de Mato Grosso é considerada uma das mais longas da história. A última paralisação foi em 2016 e durou 67 dias. 

 

Os profissionais da educação deflagraram a greve geral para reivindicar a integralização do 7,69% da lei da dobra do poder de compras até a próxima data base; compromisso aos percentuais que vencerão durante a gestão do governador Mauro Mendes da LC 510/2013; e, suspensão imediata do corte de pontos e a restituição dos valores descontados em razão da greve. 

 

Nesta semana diversas manifestações foram feitas pelos professores. Eles chegaram a se posicionar nos principais cruzamentos da cidade para vender os doces e pedir doações, numa clara resposta à queda de braço com o Governo do Estado, que vem realizando os cortes salariais. 

 

O grupo também fechou a entrada da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) nesta quinta-feira (4), e com cartazes e palavras de ordem cobram posicionamento do Governo do Estado referente as reivindicações. 

 

O governador Mauro Mendes (DEM) mantém a posição de que o Estado está impedido, legalmente, de conceder o aumento salarial dos profissionais da Educação Pública. Segundo o Governo, é essencial o retorno aos limites de gastos com pessoal de acordo com o que estabelece a Lei de Responsabilidade Fiscal, ou seja, 49%, para que seja possível que os reajustes possam ser novamente concedidos. Atualmente o Estado está estourado em 59%. 

 

Nesta quarta-feira (3) o vice-governador Otaviano Pivetta (PDT), após reunião com o sindicato, se mostrou preocupado com o impasse e se comprometeu a buscar diálogo com o governador e equipe, para a construção de resposta para a categoria.    

 

A expectativa da categoria era de que até esta sexta-feira (5), um documento fosse enviado pelo Executivo, com o objetivo de avançar nas negociações. No entanto, até a publicação desta matéria nenhum posicionamento havia sido enviado ao Sintep. 

 

Os professores aguardavam a proposta para que pudesse ser encaminhada às sub sedes e depois em Assembleia Geral. Como nada foi enviado, o sindicato reforçou que a greve irá continuar por tempo indeterminado.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
LEITE R$/l 1,08
VACA GORDA À VISTA R$/@ 182,28
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 29,90
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 78,75
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 4,62
BOI GORDO À VISTA R$/@ 195,11
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 79,87
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet