icon Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019

POLÍTICA - A | + A

VEJA VÍDEO 10.10.2019 | 20h:30

Vereador comemora com deputado Elizeu criação de CPI contra Energisa na Assembleia

Por: Marisa Batalha/O Bom da Notícia

(Foto: AL-MT)

assembleia 1.jpg

 

Após parecer favorável da Procuradoria-Geral da Assembleia Legislativa, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), anunciou em sessão extraordinária nesta quinta-feira (11), o requerimento de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis irregularidades cometidas pela empresa concessionária de energia elétrica Energisa S/A, em Mato Grosso.

 

Botelho, inclusive, já determinou a indicação dos membros que vão compor a nova comissão, dando prazo de cinco dias para que os blocos parlamentares indiquem os integrantes do grupo. Conforme Botelho, a CPI deverá ser presidida pelo deputado sargento Elizeu Nascimento (DC), autor da proposta de instalação da nova comissão.

 

“Temos o parecer da Procuradoria da Assembleia Legislativa favorável e nós vamos mandar publicar. Agora, cada bloco tem cinco dias para indicar os membros participantes, lembrando que o deputado Elizeu deve presidir a CPI”, destacou o presidente do Legislativo.

 

Temos o parecer da Procuradoria da Assembleia Legislativa favorável e nós vamos mandar publicar. Agora, cada bloco tem cinco dias para indicar os membros participantes, lembrando que o deputado Elizeu deve presidir a CPI, disse Botelho

Segundo Eduardo Botelho, 19 parlamentares assinaram o requerimento para abertura da CPI que vai investigar a concessionária - que detém a concessão dos serviços de distribuição de energia no estado. O presidente da Assembleia, inclusive, já solicitou uma audiência pública, para a próxima terça-feira (dia 15/10), a partir das 9 horas, para discutir o tema. O presidente registrou que " há cerca de um mês vem fazendo duras críticas ao que classifica de péssimo serviço prestado pela Energisa em Mato Grosso".

 

O deputado Elizeu Nascimento, em justificativa para a abertura da Comissão argumentou que o pedido teve como base um abaixo assinado que reuniu 10 mil assinaturas de consumidores revoltados com o alto preço da tarifa e o péssimo atendimento da Energisa S/A.

 

Reforçou a decisão do deputado - ainda distante da discussão e do parecer favorável da Procuradoria da Assembleia para a instalação da CPI da Energisa -, a ida do vereador Dilemário Alencar (Pros), ao parlamento estadual, nesta última segunda-feira. Onde entregou um requerimento assinado por vereadores da Câmara Municipal de Cuiabá, solicitando a ele [Elizeu] e ao presidente da Casa, Eduardo Botelho, a instalação de uma CPI, para investigar a Energisa por aumento abusivo nas contas de energia elétrica.

 

 

Reprodução

energisa

 

Entenda o caso

 

Ao comemorar a criação da CPI da Energisa na Assembleia Legislativa, o vereador Dilemário voltou a revelar - como já havia dito no início da semana ao Logo site -, que os péssimos serviços da concessionária e ainda os abusos na cobrança resultaram na criação de CPIs em outros estados, como em Mato Grosso do Sul.

 

E que, como ele, vários vereadores de Cuiabá, entenderam a necessidade da criação de uma Comissão que pudesse apurar as irregularidades cometidas na capital e em vários municípios de Mato Grosso, pela concecessionária de energia. Assim, ele e muito de seus colegas, teriam assinado o requerimento por acreditar que esta seria a via correta para se fazer a defesa popular.

 

Ainda de acordo com o parlamentar cuiabano, uma investigação nos serviços prestados pela Energisa não só é prudencial, como responderia aos pedidos da população. Apontando o altíssimo número de reclamações contra a Energisa no Procon, que colocou a concessionária como a primeira no ranking de reclamações. E que por conta desta insatisfação popular chegou-se a criar uma petição pública de abaixo-assinado nas redes sociais, encabeçada por moradores e microempresários de diversas regiões, solicitando a instalação da CPI, que acabou sendo defendida na Assembleia pelo deputado sargento Elizeu Nascimento (DC), ex-vereador de Cuiabá, que ao comprar a ideia por meio da petição, assegurou, claro, a presidência da CPI no Legislativo estadual.

 

Paralelamente à CPI na Assembleia, Dilemário deve reforçar esta investigação na Câmara Municipal de Cuiabá, após a aprovação do requerimento de sua autoria para realização de uma audiência pública para a população apresentar denúncias de contas abusivas, prejuízos com oscilações e quedas frequentes de energia na zona rural, o perigo de fios de energia em postes desalinhados e jogados sobre calçadas e a piora no atendimento com o fechamento da agência do CPA II, que superlotou a existente na Rua Barão de Melgaço e congestionou ainda o telefone 0800 da concessionária que funciona em outro estado.

 

“A ideia é que essa audiência seja realizada em parceria com a Assembleia Legislativa e demais Câmaras Municipais que tenham interesse de participar. É uma forma de ouvir a população e levantar mais denúncias para reforçar ainda mais a necessidade de uma instalação da CPI para investigar a Energisa”, concluiu o vereador Dilemário. (Com informações da AL-MT)

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO

CONFIRA TAMBÉM NESTA SEÇÃO:































INFORME PUBLICITÁRIO


INFORME PUBLICITÁRIO





icon COTAÇÕES MT
VACA GORDA À VISTA R$/@ 132,07
SOJA DISPONÍVEL R$/sc 71,82
PLUMA DISPONÍVEL R$/@ 74,04
PREÇO DO SUÍNO VIVO R$/kg 3,74
BOI GORDO À VISTA R$/@ 141,05
LEITE R$/l 1,09
MILHO DISPONÍVEL R$/sc 23,17
Fonte: Imea







logo O bom da notícia

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte;

Copyright © 2018 - O Bom da Notícia - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet