Sexta-feira, 24 de Maio de 2024

AGRO & ECONOMIA Quarta-feira, 21 de Dezembro de 2022, 09:03 - A | A

Quarta-feira, 21 de Dezembro de 2022, 09h:03 - A | A

SUSTENTABILIDADE

Empaer avalia processo de transformação de lodo em adubo para a agricultura familiar

O Bom da Notícia/ com assessoria

Técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) visitaram, nesta segunda-feira (19.12), a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), localizada no bairro Tijucal, para conhecerem detalhes do tratamento da água, coleta de esgoto e a produção do lodo, que é transformado em adubo para ser usado na agricultura familiar.

O projeto “Biolodo” que transforma lodo em adubo é uma inciativa inédita em Mato Grosso.

A ETE Tijucal é feita por meio de quatro lagoas de estabilização, duas de aeração e duas lagoas de decantação. O sistema de tratamento de efluentes consiste basicamente na retenção dos esgotos por um período de tempo suficiente para que os processos naturais de estabilização da matéria orgânica se desenvolvam.

O gerente de tratamento de água e esgoto, André Borges, e o coordenador operacional de tratamento de esgoto da concessionária, Alan Guedes, receberam a equipe da Empaer e mostraram todas as instalações das quatro lagoas de tratamento, bem como o local de armazenamento do biolodo.

Segundo eles, por dia, são retirados das lagoas da estação em torno de 15 toneladas de matéria orgânica, o biossólido ou biolodo. O lodo do esgoto, gerado durante o processo de decomposição dos esgotos domésticos,  após ser adequadamente tratado é transformado em adubo.

André Borges destaca que, hoje, possuem em torno de 40 toneladas de biolodo para atender os agricultores familiares da Região de Cuiabá. E no início de 2023, vão enviar o adubo para avaliação nas áreas rurais.

O coordenador de Assistência Técnica e Extensão Rural da Empaer, Fabrício Tomaz Ramos, explicou que esse projeto piloto começou no Sítio Nossa Senhora Aparecida, no Assentamento 21 de Abril, zona rural da Capital, dos produtores rurais Rosenei de França Souza e Sérgio Barbosa de Souza. A prpriedade foi escolhida para receber, gratuitamente, as primeiras cinco toneladas do biolodo que foi aplicado no cultivo do capim BRS Capiaçu, em uma área de quatro mil metros quadrados.

Fabrício Ramos enfatiza que outras propriedades rurais já foram selecionadas e em breve mais sete agricultores familiares estarão utilizando o biolodo. Ele explica que este é um projeto novo para a agricultura familiar, que poderá contribuir para redução de custos e aumento da produtividade.

O chamado biossólido, o lodo resultante do processo do esgotamento sanitário doméstico, devidamente tratado, é rico em nutrientes e traz benefícios à produção rural, sendo apto a substituir, em parte, o uso de adubos químicos. O projeto é cientificamente embasado e aprovado pelos órgãos ambientais.

O projeto “Biolodo” é colocado em prática por meio de uma parceria da Empaer com as Águas Cuiabá.

Participaram da visita, o chefe do escritório Regional de Cuiabá, Isaías Ribeiro de Oliveira, e o coordenador Regional de Cuiabá, Nivaldo Ponciano Coelho.