Quinta-feira, 25 de Julho de 2024

ARTIGOS Segunda-feira, 08 de Julho de 2024, 15:14 - A | A

Segunda-feira, 08 de Julho de 2024, 15h:14 - A | A

ZILDA CASTANHO

O chocolate: um tesouro global e a joia de Mato Grosso

No dia 7 de julho, celebramos o Dia Mundial do Chocolate, uma data que homenageia um dos prazeres culinários mais amados no mundo. O chocolate, em suas diversas formas e sabores - ao leite, branco, meio amargo, crocante, com passas, recheado, em doces, café ou com cookies - encanta paladares ao redor do globo e oferece benefícios à saúde quando consumido com moderação. Este doce, cuja história remonta aos povos maias e astecas, que o consideravam sagrado, chegou à Europa no século 15 e rapidamente se tornou uma iguaria apreciada.

A História do Chocolate e do Cacau


As Origens do Cacau


O cacau, matéria-prima do chocolate, tem uma história rica e fascinante que remonta a mais de 3.000 anos. Os primeiros registros de uso do cacau datam das civilizações maia e asteca na Mesoamérica. Os maias foram os primeiros a cultivar a planta do cacau e a preparar uma bebida amarga chamada "xocoatl," que era feita a partir dos grãos de cacau triturados, misturados com água, pimenta e outras especiarias. Para os maias, o cacau tinha um significado religioso e era frequentemente usado em cerimônias sagradas.

Os astecas, que sucederam os maias na região, também adotaram o cacau como parte central de sua cultura. Eles acreditavam que a planta do cacau era um presente dos deuses e que a bebida feita a partir de seus grãos conferia sabedoria e poder. O cacau era tão valorizado pelos astecas que os grãos de cacau eram usados como moeda.
A chegada do cacau à Europa é atribuída aos conquistadores espanhóis no século 16. Hernán Cortés, ao retornar do México em 1528, trouxe consigo grãos de cacau e a receita da bebida que os astecas apreciavam. Inicialmente, o chocolate na Europa era consumido como uma bebida amarga, semelhante ao xocoatl dos astecas, mas os europeus começaram a adicionar açúcar e canela para torná-lo mais palatável ao gosto europeu.

Com o tempo, o chocolate se tornou extremamente popular entre a nobreza europeia, e sua produção e consumo se espalharam rapidamente por todo o continente. A Revolução Industrial no século 19 trouxe avanços significativos na produção de chocolate, tornando-o mais acessível e disponível para as massas. Foi durante este período que surgiram os primeiros chocolates sólidos, barras e bombons, como os conhecemos hoje.

Evolução Global

A popularização do chocolate não se restringiu à Europa. À medida que o comércio global crescia, o cacau se tornou uma commodity valiosa, e sua produção se expandiu para outras partes do mundo, incluindo a África Ocidental, que hoje é uma das principais regiões produtoras de cacau. O chocolate tornou-se um alimento verdadeiramente global, apreciado por pessoas de todas as idades e culturas.

A Importância do Cacau em Mato Grosso
Neste contexto, é importante destacar que o cacau, matéria-prima do chocolate, tem ganhado cada vez mais relevância em Mato Grosso. Atualmente, 12 municípios cultivam cacau no estado, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Entre 2019 e 2023, o Governo do Estado distribuiu 260 mil mudas a produtores familiares para incentivar a expansão dessa cultura. O cacau é uma das culturas incentivadas pelo Governo do Estado, com o apoio técnico da Empaer, que orienta os produtores sobre as melhores práticas de cultivo.

Os principais municípios produtores de cacau em Mato Grosso incluem Colniza, Cotriguaçu, Aripuanã, Novo Mundo, Brasnorte, Juína, Porto Estrela, Paranaíta, Carlinda, Nova Monte Verde, Terra Nova do Norte e Rondolândia. Em 2022, Mato Grosso produziu 471 toneladas de cacau em uma área de 724 hectares, com um rendimento médio de 651 kg por hectare, conforme dados do IBGE. No entanto, a estimativa atual da Secretaria de Agricultura Familiar do Estado é que esses números sejam ainda maiores.

Em Mato Grosso, essa paixão pelo chocolate se manifesta de maneira especial através do Festival do Chocolate de Mato Grosso. Realizado em sua 5ª edição em 2023, o festival se consolidou como um evento cultural e econômico de grande relevância para o estado. Com um público recorde de mais de 50 mil pessoas, o evento se tornou uma parte essencial do calendário de Cuiabá e de todo o Mato Grosso, gerando emprego e renda para muitas famílias.

O Festival do Chocolate é mais do que uma simples celebração culinária. Ele é uma vitrine para empreendedores locais e uma plataforma de entretenimento para todas as idades. A edição de 2023 trouxe uma variedade de atividades, desde oficinas de culinária para crianças até espaços dedicados à saúde e bem-estar.

No mundo o empreendedorismo em torno do chocolate tem se mostrado uma força significativa no desenvolvimento econômico e em Mato Grosso não é diferente. Pequenos produtores e artesãos têm encontrado no cacau uma fonte de renda e uma forma de expressar criatividade e inovação. O apoio governamental, aliado ao trabalho árduo desses empreendedores, tem sido crucial para a expansão da cultura do cacau e para a consolidação de Mato Grosso como um importante polo produtor dessa matéria-prima.

A iguaria tem fomentado a economia local, incentivando a criação de novos negócios e fortalecem a identidade cultural da região.

Enquanto o mundo celebra o Dia Mundial do Chocolate, Mato Grosso comemora o crescimento da agricultura do cacau e seu próprio festival, unindo sabor, cultura, empreendedorismo e responsabilidade social em um evento que continua a crescer e encantar.

Por Zilda Castanho, empreendedora e idealizadora do Festival do Chocolate de Mato Grosso