Sábado, 18 de Maio de 2024

CIDADES Sexta-feira, 26 de Abril de 2024, 14:29 - A | A

Sexta-feira, 26 de Abril de 2024, 14h:29 - A | A

PREVENÇÃO

Alimentos e hipertensão: conheça os principais vilões e os aliados na luta contra a pressão alta

Dieta balanceada e uma rotina de atividades físicas fazem parte do tratamento não farmacológico da doença

Da Redação do O Bom da Notícia/Com Assessoria

A alimentação saudável pode ser uma grande aliada quando o assunto é o controle e a prevenção da hipertensão. De acordo com o coordenador de cardiologia do Hospital Santa Rosa, o médico Leandro Mandaloufas, pensar numa dieta balanceada é um dos primeiros passos do tratamento não medicamentoso da doença. Os vilões no combate à hipertensão, a chamada ‘pressão alta’, são conhecidos: muito sódio, embutidos, ultraprocessados, doces e bebidas alcoólicas. Por outro lado, alguns alimentos podem ajudar na luta contra a doença.

“Existem várias dietas que favorecem os hipertensos e contribuem para a saúde, entre elas merecem mais destaque a dieta Dash e a do Mediterrâneo. O benefício ainda é maior quando o paciente consegue reduzir a ingestão de sódio “, explica o médico.

O cardiologista alerta que o consumo recomendado de sódio por dia é de, no máximo, duas gramas, o que equivale a cinco gramas de sal diárias. Na lista de vilões, o médico cita ainda os enlatados, bolachas, azeitona e outros alimentos em conserva, o shoyu e outros temperos industrializados.

Por outro lado, frutas, verduras, legumes e cereais associados a uma baixa ingestão de gordura e de sal são os principais aliados para quem quer manter a pressão arterial saudável.

A supervisora de nutrição do Hospital Santa Rosa, Céli Neves, destaca o papel importante dos alimentos ricos em potássio, como a banana, laranja e a beterraba no controle da hipertensão.

“Para se ter uma alimentação saudável, a refeição deve ser saborosa, fazer parte da rotina social, conter alimentos de diversos grupos, fornecer nutrientes equilibrados e ser sustentável”, frisa a nutricionista. Céli destaca também que, ao contrário do que muitos pensam, é possível conciliar alimentos saborosos e cuidados com a saúde.

“Existem diversas formas de se montar um cardápio saudável e saboroso, basta explorar a grande variedade de temperos naturais, como orégano, cúrcuma, alecrim, pimenta, cebola, alho-poró, alecrim, gengibre e hortelã, entre outros. Essas opções, além de não causarem mal, promovem a saciedade, auxiliam na digestão, atuam como anti-inflamatórios e deixam a refeição ainda mais completa e nutritiva”, exemplifica.

O hambúrguer, uma das ‘tentações’ da vida moderna, por exemplo, pode ser preparado com carnes magras como o patinho, coxão duro, alcatra ou filé de carne, frango ou peixe, acrescentando salada de alface, tomate, picles e cebola roxa, indica a nutricionista. “Há uma diversidade de receitas de lanches práticas e saudáveis para se deliciar”, complementa.

O cardiologista Leandro Mandaloufas ressalta que encontrar prazer numa dieta adequada e na prática de exercícios físicos é fundamental no tratamento da hipertensão.

Além disso, as consultas periódicas com o cardiologista não podem ser deixadas em segundo plano, bem como o tratamento medicamentoso quando necessário e conforme orientado pelo médico. “Para quem ainda não tem a doença e quer evitá-la, a principal dica é: leve uma vida saudável”, enfatiza o cardiologista.

HIPERTENSÃO – A diretriz mais recente da Sociedade Brasileira de Cardiologia considera a pressão ótima menor que 120 x 80 mmhg. Uma pessoa pode ser considerada hipertensa quando sua pressão arterial aferida dentro do consultório fica maior ou igual a 140 x 90 mmhg, ou 14×9, em pelo menos duas aferições em momentos diferentes e condições adequadas.