Sábado, 18 de Maio de 2024

CIDADES Quarta-feira, 24 de Abril de 2024, 17:53 - A | A

Quarta-feira, 24 de Abril de 2024, 17h:53 - A | A

CUIABÁ

Secretaria-adjunta de Bem-Estar resgata cão em situação de maus-tratos

Da Redação do O Bom da Notícia com Assessoria

Um cão sem raça definida, uma mistura de pit bull com vira-lata de um ano e dois meses de idade, está sob guarda provisória da Secretaria Adjunta de Bem-Estar Animal (BEA) devido a maus tratos denunciados por vizinhos. A operação de resgate foi realizada na manhã desta quarta-feira (24) pela Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema), que solicitou a participação das equipes da Bem-Estar Animal, vinculada à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sustentável, da Prefeitura de Cuiabá. O suspeito de cometer a agressão física ao animal é o tutor responsável pelo cão e não estava na residência no momento em que os investigadores da Dema entraram no local. O resgate foi realizado em um condomínio no bairro Novo Milênio. O pai do suspeito entregou o animal.

A denúncia teria chegado ao conhecimento da Bem-Estar Animal na semana passada mediante um áudio recebido. "Em situações de maus tratos é preciso evidências do caso, fotos, imagens de vídeo. De posse dessas informações, a equipe de resgate da Bem-Estar, acompanhada de fiscais da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Sorp), fazem a visita de fiscalização, averiguam, notificam se for o caso. Em casos graves, a Dema também acompanha e o animal é recolhido. Nesse episódio, quem recebeu os vídeos com evidências das agressões foi a Dema, que solicitou o nosso acompanhamento para o resgate. Mas, a situação já estava na nossa lista de ações", explicou a secretária-adjunta de Bem-Estar Animal, Tatiana Soares.

O animal passou por avaliação por médicos veterinários que não constataram nenhum ferimento, pulgas ou carrapatos, apesar dos vídeos evidenciarem que o cachorro foi agredido fisicamente.

Diante das circunstâncias, ele ficará sob a guarda temporária e cuidados da Bem-Estar, com todo o suporte e custos de alimentação e veterinários até o fechamento do Inquérito Policial, quando será definido o destino do animal. Em caso de devolução do animal para o dono, será feita mediante uma notificação de responsabilização.

Vale ressaltar que representantes da Sorp não integraram a ação devido a ter sido uma solicitação de urgência feita pela Dema junto à BEA, sem tempo hábil para acompanhamento da Sorp.

A diligência contou com dois investigadores e o chefe de operações da Dema e a equipe de resgate da BEA.