Quinta-feira, 18 de Julho de 2024

O BOM DA VIDA Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2023, 17:21 - A | A

Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2023, 17h:21 - A | A

SARAU LITEROMUSICAL

"Vozes Femininas" em palestras, talk show e música

Na quarta-feira (1), um evento que resulta de parceria entre a Academia Mato-Grossense de Letras, a Secretaria de Cultura, Esportes e Lazer-MT e a BPW Cuiabá

Da Redação do O Bom da Notícia/Com Assessoria

"Vozes Femininas". Sim, porque o oito de março - Dia Internacional da Mulher, está chegando. E ouvi-las é a inspiração para o tema do 3º Sarau Literomusical 100+1, que a Academia Mato-Grossense de Letras (AML) promove, em parceria com a Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de MT (Secel-MT). Nesta edição o projeto ganha uma parceria extra: conta com a participação da BPW, entidade internacional, com representatividade em Cuiabá desde 2021.

O sarau vai começar às 15h30 na próxima quarta-feira (01/03), na Academia Mato-Grossense de Letras, situada na rua Barão de Melgaço, 3869. Será aberto com palestras de Marli Walker e Lindinalva Rodrigues, que acumulam experiência em questões de gênero, respectivamente, na literatura e no direito. Ambas têm assento na Academia. A partir das 17h tem início uma conversação dinâmica, ao estilo talk show. É o chamado Papo Cabeça, que terá mediação de Maria Clara Bertúlio, jovem artista multidisciplinar. Essa conversação vai abrir espaço para que essas três mulheres que se destacam no meio sociocultural mato-grossense contemporâneo, exponham suas ideias e conceitos na direção de uma igualdade de gênero mais justa e de acordo com os tempos atuais.

Às 19h30 começa a segunda parte do 3º Sarau Literomusical, com a apresentação do Trio Brasilis, formado por Deize Águena, Rusível de Jesus e Juliane Grisólia. Uma tríade que vai inserir  contornos musicais às "Vozes Femininas", com um repertório especial para envolver e emocionar o público. Quem já conhece o Trio Brasilis tem motivos de sobra para comparecer, enquanto quem não conhece, terá a oportunidade para conhecer uma performance musical que sempre encanta. A apresentação vai contar também com a participação de Maria Clara Bertúlio, que pontuará o repertório com interpretação de poemas.

Projeto híbrido

O 3º Sarau Literomusical "Vozes Femininas", assim como nas edições anteriores, será híbrido: o público pode acompanhar a iniciativa tanto presencialmente, quanto pela internet, no canal do youtube da Academia Mato-Grossense de Letras, no link https://www.youtube.com/watch?v=piZwNcurk_w . Quem quiser comparecer na Academia, entretanto, deve se antecipar. As inscrições estão abertas. O número de vagas é limitado e os interessados devem se inscrever via WhatsApp pelos celulares (65) 9 8412 9090 (Zilda Carracedo) e (65) 9 9227 6215 (Ronaldo Silva).

Parceiros do Vozes Femininas

Para o secretário de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso, Jefferson Neves, o Sarau Literomusical 100+1 é um projeto que já mostrou a que veio, após as duas primeiras edições. "A Secretaria, nossos servidores e o Governo de MT, de uma maneira geral, agradecemos muito essa iniciativa. É de parcerias assim que a nossa cultura precisa, para continuar dando frutos e prosseguir se perpetuando ao longo dos tempos", garantiu Jefferson. 

A BPW Cuiabá, instalada em 2001, é parceira e participa do "Vozes Femininas", abrindo a a sua programação do "21º Março é Mulher", iniciativa realizada há 21 anos, durante o 3º Sarau. A sigla BPW vem de Business Professional Women, da Federação Internacional de Mulheres de Negócios e Profissionais, fundada em nível internacional em 1930. Sua missão é agregar mulheres de negócios e profissionais, orientando e coordenando seu desenvolvimento pleno nas esferas de poder público e de mercado. "Estamos muito felizes com essa parceria, pela grandeza do evento e também pelo fato de que a Sueli Batista, atual presidente da Academia, foi fundadora da BPW Cuiabá e nos deixou um legado maravilhoso", destacou Rubia Ranzani, atual presidente da organização em Cuiabá.

Para a presidente da AML, Sueli Batista, o projeto Sarau Literomusical 100+1 vem cumprindo a sua proposta. "Esta é a terceira edição e ainda teremos mais cinco, até o mês de agosto. Agradeço muito a parceria da Secel, pela compreensão e pelo esforço em somar conosco, para oferecer ao público mato-grossense uma diversidade múltipla das nossas manifestações culturais, com programações gratuitas e contemplando variados setores das nossas artes", frisou Sueli. Ela também mencionou a parceria da BPW Cuiabá, muito bem vinda, especificamente neste mês, em que se comemora o Dia Internacional da Mulher.

Artistas que participam

Marli Walker é escritora e professora do IFMT e do Programa de Pós-Graduação Mestrado Acadêmico em Letras da Unemat. Licenciada em Letras pela Unemat, tem Especialização em Literatura Infanto-juvenil e Ensino (Unemat), Mestrado em Estudos Literários e Culturais (Unemat) e Doutorado em Literatura e Práticas Sociais (UnB). Integra GT Mulher e Literatura – ANPOLL e o Mulherio das Letras/MT - Coletivo Literário Maria Taquara. Publicou os livros de poesia: "Pó de serra", "Águas de encantação", "Apesar do amor" e "Jardim de ossos"; e o romance "Coração Madeira". Publicou ainda "Inferno e paraíso na poética de Adriane Rocha" (dissertação de mestrado) e "Mulheres silenciadas e vozes esquecidas: três séculos de poesia feminina em Mato Grosso" (tese de doutoramento). Ocupa a cadeira nº 02 da Academia Mato-Grossense de Letras.

Lindinalva Correia Rodrigues é graduada e tem mestrado em Direito (UFMT). Também pela UFMT, é graduanda em Filosofia e doutoranda em Estudos da Cultura contemporânea/UFMT. É promotora de Justiça do Estado de Mato Grosso desde 1997. Foi a primeira Promotora de Justiça a aplicar a Lei Maria da Penha no Brasil, sendo titular de uma das Promotorias Criminais Especializadas no Combate à Violência Doméstica de Cuiabá (até maio/2021). É promotora de Justiça titular de uma das Promotorias do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa. Lindinalva é escritora e palestrante em âmbito nacional, na área de violência de gênero; direitos humanos das mulheres; violência doméstica contra mulher e Lei Maria da Penha. Publicou o livro "Direitos humanos das mulheres na história" e ocupa a cadeira nº 37 da Academia Mato-Grossense de Letras.

Maria Clara Bertúlio é uma artista multidisciplinar. Graduada em Teatro com habilitação em direção pela Unemat, parte da sua formação em Artes Cênicas foi na Universidade de Artes do Paraná/Unespar, em Curitiba. É formanda em Letras/Literaturas na UFMT e desenvolve pesquisa em Literatura Negra. Assina a coluna "Poéticas & Resistências" na revista virtual Ruído Manifesto. Sua atuação expande-se em processos experimentais, transitando entre as linguagens do teatro, da poesia e da performance, exercendo também atividades no audiovisual. É diretora-atriz-poeta. Alguns de seus poemas são publicados em revistas, sites e coletâneas.

O Trio Brasilis, de forma resumida, significa 18 anos de muita história, muita música. É formado pela cantora e produtora Deize Águena, o violonista Rusível de Jesus e a percussionista e cantora Juliane Grisólia, . Ao longo desses anos, vem se apresentando em vários formatos em eventos sociais e corporativos, com repertórios temáticos, ou não, conforme convém para cada ocasião. Para o sarau da AML, no dia primeiro de março, o Brasilis vai emplacar o show "Mulher bem Cantada", um dos formatos mais solicitados ao longo da sua trajetória. Um repertório que abarca canções mostrando como o universo feminino inspirou e mexeu com os sentimentos de compositores(as) brasileiros como Tom Jobim, Chico Buarque, Vinicius de Moraes, Caetano Veloso, João Bosco, Joyce, Dona Ivone Lara, Jorge Benjor e muitos outros.