Sexta-feira, 24 de Maio de 2024

POLÍCIA Sexta-feira, 03 de Maio de 2024, 16:12 - A | A

Sexta-feira, 03 de Maio de 2024, 16h:12 - A | A

FLAGRANTE

Gerente de fazenda em Bom Jesus do Araguaia é preso por crime ambiental

O Bom da Notícia/ com assessoria

Um gerente de uma fazenda na zona rural do município de Bom Jesus do Araguaia (983 km a nordeste de Cuiabá), foi preso em flagrante pela Polícia Civil, na tarde de quinta-feira (02.05), por poluição ao meio ambiente.

O suspeito de 40 anos foi autuado por crime ambiental de descarte ilegal de embalagens de agrotóxicos (abandonar substâncias tóxicas, perigosas ou nocivas à saúde humana ou ao meio ambiente, ou as utiliza em desacordo com as normas de segurança).

A ação foi realizada pela Delegacia de Ribeirão Cascalheira com apoio da Polícia Militar, a pedido do Ministério Público Estadual para averiguar suposto depósito de embalagens de defensivos agrícolas na propriedade rural.

Na fazenda foram encontradas diversas embalagens armazenadas em locais impróprios, junto ao mangueiro de porcos, próximo de poços de água para consumo humano e em uma vala a “céu aberto” onde animais domésticos tinham acesso.

Os policiais civis e militares também localizaram várias embalagens estocadas ao lado de um galpão sem cobertura, razão pela qual a área foi devidamente fotografada e filmada para relatório policial.

No local havia centenas de embalagens plásticas vazias de agrotóxicos, expostas ao tempo, sem qualquer medida de isolamento. Essas embalagens, identificadas como produtos registrados no país, deveriam seguir as regulamentações estabelecidas no artigo 53, do Decreto Federal nº. 4.704/2002 quanto à sua destinação final.

Conforme o delegado que coordenou a fiscalização, Diogo Jobane Neto, a denúncia embasada em autos de infrações ambientais do IBAMA, apontava para o descarte irregular de embalagens plásticas vazias de agrotóxicos, uma prática que coloca em risco tanto a saúde humana quanto o meio ambiente.

O delegado de polícia explicou que a gravidade da situação se evidencia pela exposição dos materiais às intempéries, em um local de livre acesso, inclusive para animais, como cachorros e porcos, que eram vistos se alimentando ao lado das embalagens. Além disso, muitas embalagens continham resíduos no interior, caracterizando a falta de procedimentos adequados de limpeza e inutilização, o que potencializa o risco à saúde humana e ao meio ambiente”, lamentou o delegado.

“O descarte irregular de embalagens de agrotóxicos não apenas viola as leis ambientais vigentes, mas também representa uma ameaça séria à saúde pública e à biodiversidade local. A comunidade de Bom Jesus do Araguaia aguarda agora as medidas legais que serão tomadas em relação ao responsável por essa prática criminosa", finalizou Diogo Jobane Neto.