Sábado, 25 de Maio de 2024

POLÍCIA Quarta-feira, 20 de Março de 2024, 18:10 - A | A

Quarta-feira, 20 de Março de 2024, 18h:10 - A | A

POLÍCIA PENAL

Operação impede entrada de R$ 500 mil em produtos eletrônicos, munições e facas na Mata Grande

Todo material estava em posse de dois suspeitos que estavam escondidos em uma plantação de soja

Da Redação do O Bom da Notícia/Com Assessoria

A direção da Penitenciária Major PM Eldo de Sá Correia, conhecida como “Mata Grande”, em Rondonópolis (a 210 km de Cuiabá), deflagrou a “Operação Campana Noctâmbulo”, com o objetivo de proteger o perímetro e impedir a entrada de materiais ilícitos na unidade prisional. 

A força-tarefa, deflagrada na noite de terça-feira (19), resultou na apreensão de produtos eletrônicos, munições, facas e outros materiais durante as primeiras horas desta quinta-feira (20), gerando prejuízo ao crime organizado de mais de R$ 500 mil. 

Todo material estava em posse de dois suspeitos que estavam escondidos em uma plantação de soja. A dupla pretendia enviar os objetos para dentro da penitenciária por meio de duas aeronaves não tripuladas (drones), e teve a ação criminosa frustrada pela Polícia Penal. 

Ao serem flagrados na plantação, os suspeitos reagiram à abordagem e trocaram tiros com os policiais. Na sequência, correram para a mata e fugiram com o apoio de um veículo que os esperava às margens de uma estrada vicinal.

Na fuga, a dupla abandonou duas mochilas que continham 43 aparelhos celulares, 25 carregadores de fio e 13 portáteis, dois drones, 27 baterias carregadas e 10 fones de ouvido, totalizando 120 objetos eletrônicos.

Além disso, foram apreendidos dois carregadores de armas de fogo com 44 munições, três mochilas, duas facas e dois guarda-chuvas.

De acordo com o diretor da penitenciária, Ailton Ferreira, a operação visa impedir a entrada de materiais ilícitos levados por drones para dentro do local. Ele observa que os criminosos sempre mudam a localização de decolagem dos aparelho para despistar as forças de segurança  e optam por agir durante a madrugada. "Apesar das estratégias dos criminosos, a Polícia Penal vem criando mecanismos para coibir a entrada de ilícitos no complexo penitenciário", afirma o diretor.

O diretor observa que, com a utilização de drones por criminosos, a Polícia Penal intensificou o combate aéreo, com estratégias como rondas ostensivas externas e ações de vigília como a Operação Campana Noctâmbulo, que estão sendo cada vez mais aprimoradas.

“Nossos policiais penais realizam essas operações de vigilância para coibir e apreender materiais ilícitos antes que sejam desovados dentro da Penitenciária. É muito importante a realização dessas ações porque o crime organizado tem se mostrado muito sofisticado e a Polícia Penal tem buscado meios de impedir a ação de organizações criminosas por meio dessas ações ostensivas”, acrescenta. 

Desde 2020, ações permanentes já garantiram a apreensão de mais de 100 drones e impediram a entrada de milhares de materiais ilícitos na penitenciária.

Operação Campana Noctâmbulo

O nome da operação faz referência a “Notívago”, indivíduo que prefere a vida noturna; que prefere conviver à noite.