Quarta-feira, 24 de Julho de 2024

POLÍCIA Segunda-feira, 03 de Julho de 2023, 17:47 - A | A

Segunda-feira, 03 de Julho de 2023, 17h:47 - A | A

DHPP CUIABÁ

Polícia Civil conclui inquérito com indiciamento de autor de homicídio de jovem no Morro da Luz

Corpo da vítima foi encontrado com diversas lesões na cabeça em agosto de 2022

Da Redação do O Bom da Notícia/Com Assessoria

A morte da jovem Yasmin Wanderleia Miranda dos Santos, de 18 anos, ocorrida em agosto de 2022, na região do Morro da Luz, em Cuiabá, foi esclarecida pela Polícia Civil, com a identificação da autoria e motivação crime, na conclusão do inquérito policial instaurado na Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O inquérito foi encaminhado para a Justiça com o indiciamento do suspeito pelos crimes de homicídio qualificado pelo motivo torpe e por recurso que impossibilitou a defesa da vítima. O investigado possui diversas passagens criminais anteriores por tráfico de drogas, roubo, inúmeros crimes patrimoniais, e atualmente encontra-se preso por outro crime.

As investigações iniciaram no dia 06 de agosto de 2022, quando a equipe da DHPP foi acionada para atender a ocorrência de encontro de cadáver no Parque Público Morro da Luz. No local, foi encontranda a vítima do sexo feminino com várias lesões na cabeça e sem nenhum documento de identificação. A vítima, que era usuária de drogas foi identificada por familiares, que relataram que ela já havia sido internada para tratamento, porém preferiu viver nas ruas. 

O local em que o corpo foi encontrado é ermo e frequentado por usuários de entorpecentes. Não havia câmeras de segurança na parte posterior do parque e não foram encontradas, inicialmente, testemunhas que pudessem colaborar com a apuração do crime.

Durante diversos dias de diligências na região, os policiais da DHPP conversaram com diversas pessoas que frequentam o morro, identificando testemunhas e outros elementos que resultaram na identificação do autor do crime. O suspeito chegou a ser ouvido na DHPP, ocasião em que negou a autoria do crime, apresentando uma versão que não batia com o restante das informações levantadas nas investigações. 

Durante as investigações, o suspeito chegou a abordar uma das testemunhas para que mentisse em oitiva na DHPP, passando informações que fossem compatíveis com a versão apresentada por ele. Segundo o delegado responsável pelas investigações, Hércules Batista Gonçalves, a morte da jovem foi motivada pelo fato da vítima estar vendendo drogas na região sem a devida autorização.

“As investigações apontaram que o suspeito matou a vítima sozinho, uma vez que ele já havia avisado a jovem sobre a proibição de comercializar drogas trazidas de outros locais na região. Em outras palavras, a vítima vinha traficando e não apenas consumindo drogas, sem a devida anuência dos traficantes da região, o que motivou a sua morte”, explicou o delegado.

Com a conclusão das investigações, será representado pela prisão preventiva do indiciado, que já encontra-se recolhido pelo envolvimento em outros crimes.