Sábado, 18 de Maio de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 10 de Novembro de 2022, 14:42 - A | A

Quinta-feira, 10 de Novembro de 2022, 14h:42 - A | A

EFEITO SEGUNDO TURNO

Abílio descarta intervenção militar em post nas redes sociais e diz que posse de Lula está garantida

Luciana Nunes/ O Bom da Notícia

(Foto: Ilustração/Web)

ABILIO - POST SOBRE LULA.png

 

O ex-vereador e deputado federal eleito, Abílio Brunini (PL), postou em seu perfil no Instagram nesta quinta-feira (10), que as Forças Armadas não teria nenhuma intenção de intervir no resultado do segundo turno das eleições, que deu vitória a Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com mais de 2 milhões de frente contra o atual presidente da República, Jair Bolsonaro(PL). 

O comentário ocorreu após o parlamentar retornar de reuniões em Brasília.

Pouco tempo depois de postar seu texto, Abílio o apagou de seu perfil. Mas muitos veiculos de comunicação que o viram, printaram. (Veja abaixo na íntegra).

Vale lembrar que Ministério da Defesa enviou na quarta-feira (9) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), relatório de fiscalização produzido pelos técnicos militares sobre o processo eleitoral brasileiro, descartando irregularidades no pleito. Ainda que no documento apontem que não teriam recebido total abertura do TSE para a implantação de mudanças práticas. Assim, o relatório, de uma certa forma, não seria conclusivo, nem peremptório. Ao pedir algumas mudanças da Corte Eleitoral.

Na postagem, Abílio Brunini revela que pelas informações que obteve, o 'Exército não pretende fazer nenhum tipo de intervenção e a entrega do relatório foi para cumprir o protocolo da função assumida perante o TSE'.

“É com muita responsabilidade e coragem que faço esta postagem. Cheguei ontem de Brasília, e lá não se comenta sobre risco algum do Lula não assumir. Ele exercerá a função de presidente. Pelas informações que obtive, o exército não pretende fazer nenhum tipo de intervenção e a entrega do relatório foi para cumprir o protocolo da função assumida perante o TSE. Atuaram rápido para encerrar o assunto. Em Brasília os manifestantes em frente ao exército não traz nenhuma preocupação à Câmara, ao Senado ou ao STF. Na verdade, estão convictos que o povo em breve vai entender que nada mudará, irão cansar, gastar os recursos que levaram e aos poucos vão sair”, disse o parlamentar.

Abílio ainda disse que  o PL deverá pedir a cassação da Lula-Alckmin após a diplomação que deve ocorrer em dezembro. 

“As denúncias do processo eleitoral de 2022 serão avaliadas para “melhorar” na próxima eleição. Assim comentam. E bem provável que o PL e Bolsonaro peçam a cassação da chapa do Lula-Alckmin, mas só após a diplomação. E também não acredito que terão êxito. As ações intoleráveis, como a censura, estão sendo toleradas, e são tidas como necessárias para o sistema tirar Bolsonaro e amordaçar os opositores neste momento turbulento! Enfim, é triste informar que o Lula será presidente”, complementou.

Antes de finalizar o ex-vereador ainda diz que fica livre para as pessoas continuarem ou não as manifestações e pede que orem pelo Brasil. 

"Quem quiser continuar manifestando, é sua escolha. Quem quiser ir pra Brasília, é sua escolha.Faço esta postagem para cumprir com minha responsabilidade de deputado federal eleito, e te falar o que eu vi e ouvi, tudo em respeito a quem votou em mim. Teremos dias difíceis pela frente. Oremos pelo Brasil e pela vida do Presidente Bolsonaro que não terá dias fáceis". 

Veja a carta do parlamentar na íntegra

É com muita responsabilidade e coragem que faço esta postagem.

Cheguei ontem de Brasília, e lá não se comenta sobre risco algum do Lula não assumir. Ele exercerá a função de presidente. 

Pelas informações que obtive, o exército não pretende fazer nenhum tipo de intervenção e a entrega do relatório foi para cumprir o protocolo da função assumida perante o TSE. Atuaram rápido para encerrar o assunto. Não atenderão nenhum tipo de SOS.

Em Brasília os manifestantes em frente ao exército não traz nenhuma preocupação à Câmara, ao Senado ou ao STF. Na verdade, estão convictos que o povo em breve vai entender que nada mudará, irão cansar, gastar os recursos que levaram e aos poucos vão sair.

Enquanto as manifestações ocorrem, o Congresso aproveita a cortina de fumaça para discutir as emendas, cargos e alianças com o novo governo.

Meu sentimento é que já esqueceram Bolsonaro e a traição já começou forte. Também não acredito que seremos maioria na oposição, todavia o PL já declarou que será oposição e o Bolsonaro será o líder.

As denúncias do processo eleitoral de 2022 serão avaliadas para “melhorar” na próxima eleição. Assim comentam.

E bem provável que o PL e Bolsonaro vão pedir cassação da chapa do Lula-Alckmin, mas só após a diplomação. E também não acredito que terá êxito.

As ações intoleráveis, como a censura, estão sendo toleradas, e são tidas como “necessárias” para o sistema tirar Bolsonaro e amordaçar os opositores neste momento turbulento!

Enfim, é triste informar que o Lula será presidente. Teremos dias difíceis pela frente. Oremos pelo Brasil e pela vida do Presidente Bolsonaro que não terá dias fáceis.

E vamos continuar na Luta por um Brasil e Mato Grosso melhor!

Quem quiser continuar manifestando, é sua escolha. Quem quiser ir pra Brasília, é sua escolha.

Faço esta postagem para cumprir com minha responsabilidade de Deputado Federal Eleito, e te falar o que eu vi e ouvi, tudo em respeito a quem votou em mim!

Abilio Brunini