Quarta-feira, 12 de Junho de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 26 de Novembro de 2020, 15:26 - A | A

Quinta-feira, 26 de Novembro de 2020, 15h:26 - A | A

COMITÊ DA MALDADE

Garcia diz que Emanuel sairá preso da prefeitura e aponta vídeo do paletó, condenação e secretários afastados

Rafael Martins e Marisa Batalha/O Bom da Notícia

Nesta reta fiinal das eleições em Cuiabá, com segundo turno marcado para este próximo domingo (29 de novembro), o que não faltam é ataques e contra-ataques. Tornando o ambiente virtual em um verdadeiro campo de batalha.

Em um novo round destes ataques, o alvo desta vez foi o presidente do diretório do Democratas em Mato Grosso, Fábio Garcia. Nesta quinta-feira(26), o ex-deputado federal e suplente de senador, usou suas redes sociais e por meio de um vídeo desmentiu que teria várias pendências com a Justiça, como foi apontado pelo gestor cuiabano, que busca a reeleição, neste segundo turno da corrida eleitoral.

A declaração de Garcia buscou se contrapor ao prefeito emedebista que veiculou nesta quinta, em seus programas de  rádio e tevê, que ele[Fábio], Roberto França e Antero Paes de Barros seriam os aliados corruptos de Abílio Júnior, seu adversário na disputa pela Prefeitura de Cuiabá.

Na propaganda, a coligação de Emanuel cita que todos do “grupo dos poderosos” que apoiam Abílio Júnior são delatados por envolvimento em atos de corrupção ou tem aliados citados como réus confessos.

Na propaganda, Fábio Garcia é colocado como 'acumulador de processos na Justiça', colecionando mais de mil processos judiciais. 

"Pessoal hoje eu fui atacado pelo prefeito Emanuel Pinheiro com mentiras e que eu tenho 1.100 processos na Justiça. Eu, ao contrário de você [Emanuel] não tenho processo na Justiça e também não sou réu por corrupção, por conta daquelas cenas vergonhosas sendo pego, com maços e maços de dinheiro no bolso do seu paletó [...] Também não sou condenado como você, por não pagar Salim com esmeraldas falsas [...] Você [Emanuel] é prefeito de quatro secretários afastados por suspeita de corrupção e um secretário preso na saúde por suspeita de corrupção", declarou em suas páginas na internet.

Fábio aproveitou para lembrar que Emanuel Pinheiro é simbolo da corrupção nacional. E que marcou a história de Cuiabá, quando encheu os bolsos do paletó de dinheiro, supostamente de propina. Lembrou ainda que Emanuel se aposentou aos 32 anos. E agora, no auge dos seus 41 anos, desfruta do benefício de R$ 25 mil por mês que recebe do Fundo de Assistência Parlamentar (FAP) e que já lhe rendeu mais de R$ 4,5 milhões nos últimos 14 anos.

"Você [Emanuel] sem dúvida é o prefeito mais corrupto na história de Cuiabá. Ao contrário de você, eu trabalho todos os dias para sustentar minha família. Emanuel se aposentou na Assembleia com pouco mais de 30 anos, numa mamata da Assembleia Legislativa, que tem que acabar. Mas seus dias Emanuel, na prefeitura, estão contados e sua derrota virá e você pagará nas urnas e na Justiça, pela sua maldade e pelos seus maus feitos. Nos vamos tirar vc que tanto envergonha a nossa cidade, na Prefeitura de Cuiabá", finalizou irado.

FAB 

O FAP foi criado em 1978 e, em 1989, incluído na Constituição Estadual de Mato Grosso. Pela proposta, um deputado tem direito ao benefício após completar 12 anos de mandato, contribuindo com 8% de seu salário. No entanto, o texto abria a possibilidade para que os 12 anos fossem reduzidos para apenas quatro, desde que a contribuição atingisse o patamar de 24%.

Wilson Santos (PSDB) poderia ter se aposentado pelo FAP, ainda em 1994, aos 33 anos, mas recusou o benefício, por considerá-lo imoral. Ele, inclusive, foi o autor da emenda à Constituição de Mato Grosso que acabou com o benefício.