Segunda-feira, 20 de Maio de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 26 de Março de 2024, 15:40 - A | A

Terça-feira, 26 de Março de 2024, 15h:40 - A | A

EM CUIABÁ

Para Michelly Alencar, liderança do UB na Câmara apenas oficializa atribuição que já realizava

Silvano Costa/Marisa Batalha/O Bom da Notícia

Mesmo que já estivesse atuando - de forma contundente - como linha de frente do União Brasil, na Câmara de Vereadores de Cuiabá, Michelly Alencar foi oficialmente escolhida nesta última segunda-feira(25), como a líder da bancada da legenda, na Casa de Leis cuiabana.

Para Michelly, este papel já vinha sendo exercido por ela desde quando assumiu a cadeira no parlamento municipal e que a decisão apenas oficializou essa atribuição. "Na verdade, eu já exercia esse papel. Hoje foi oficialmente instituído, mas já era natural".

A decisão foi feita após reunião do diretório municipal da sigla na capital, quando ainda foram deliberadas algumas posições para marcar terreno contra a gestão do prefeito Emanuel Pinheiro, como votar pela cassação do emedebista, assim como reprovar as contas do gestor referente ao ano de 2022.

Só para lembrar o prefeito emedebista está sendo alvo na Câmara de uma Comissão Processante que o investiga por supostos atos de corrupção na Saúde de Cuiabá e que pode levar à sua cassação. E há ainda a votação na Casa do relatório das contas da prefeitura, de 2022, reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado, que ainda aponta rombo de R$1,2 bi nos cofres da administração da capital.

A unista contou que os vereadores tinham até o fim da janela partidária para decidir a liderança, mas pelo trabalho que Michelly vem desempenhando, a decisão foi antecipada. 

"A gente inicialmente tinha colocado que os vereadores teriam a possibilidade de fazer essa discussão e trazer essa resposta futuramente. Daqui uma ou duas semanas, antes de fechar a janela, mas acabamos deliberando ali por ser algo natural".

A janela partidária vai até o dia 5 de abril para desfiliação partidária e mudança de legenda por vereadoras e vereadores que queiram continuar no cargo ou pretendam concorrer ao cargo de prefeito. Já a filiação partidária para se candidatar em 2024 deve ser feita até 6 de abril, ou seja, seis meses antes da eleição. 

Além de ter sido a única vereadora eleita pelo União Brasil, Michelly Alencar assumiu ao longo deste anos o protagonismo na Câmara como oposição inteligente e dura ao mandato do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). 

"Eu fui a única vereadora eleita pelo partido, e já exercendo esse papel de liderança, mesmo que não partidário, mas liderança na oposição, então isso só confirmou o trabalho que vem acontecendo", disse.

Os outros dois vereadores do União Brasil na Câmara passam por momentos distintos. O médico Dr. Luiz Fernando se juntou à sigla no início deste mês. Mas já há um certo tempo vinha trabalhando ao lado de Michelly como oposição à Pinheiro.

Já Cezinha Nascimento, por outro lado, enfrenta um período delicado dentro do partido. Após votar contra a abertura de da Comissão Processante para investigar Emanuel, recebeu a pressão do partido, em especial da presidente do diretório de Cuiabá, a deputada Gisela Simona e acabou assinando documento e se comprometendo publicamente de seguir a orientação do seu partido. E, assim, votar pela cassação do prefeito emedebista na Comissão Processante na Câmara e, igualmente, votar pela reprovação de contas do gestor de 2022, conforme indicado pelo TCE.

Mas mesmo garantindo que não descumprirá as orientações, Cezinha admite que pode buscar refúgio no PRD, aproveitando a janela partidária. Mas caso vá para o PRD pode  defrontar com as mesmas exigências já que o presidente do diretório estadual, Mauro Carvalho - ex-secretário da Casa Civil foi anos o braço direito de Mauro Mendes(UB) -, e já colocou a legenda no arco de alianças do governo. Assim, obviamente, oposição a gestão de Pinheiro.

De acordo com Michelly, a preocupação agora nem é com Cezinha, já que selou acordo com o partido, mas a torcida para que Dilemário Alencar(Podemos), outra figura importante na oposição dentro da Câmara, se junte ao União Brasil.

"Com a vinda do Dr. Luiz Fernando e a possibilidade da filiação do Dilemário Alencar, o grupo aumenta. Isso é ótimo, porque a gente tem uma condução mais forte do partido dentro da Câmara".