Sábado, 25 de Maio de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 12 de Março de 2024, 09:42 - A | A

Terça-feira, 12 de Março de 2024, 09h:42 - A | A

VEJA VÍDEO

Vereador convoca população para votação na abertura de CPI contra Emanuel

Da Redação do Bom da Notícia com Assessoria

O vereador Dr. Luiz Fernando publicou um vídeo em sua rede social onde convoca a população de Cuiabá para participar da votação nesta terça-feira(12), para abertura de uma Comissão Processante de cassação do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, suspeito de chefiar uma organização criminosa na Saúde Municipal.

"É de extrema importância que a sociedade cuiabana esteja presente nesta terça na abertura e busque pelos seus direitos. A população está revoltada e nós, vereadores de oposição, também não aguentamos mais essa situação. Se você quer uma gestão digna venha amanhã na Câmara Municipal de Cuiabá," disse o parlamentar no vídeo.

 "Contamos com o apoio da população. Nós não aguentamos mais as manobras feitas pelo prefeito Emanuel Pinheiro. Queremos uma Cuiabá melhor e isso começa com a saída de Emanuel da prefeitura de Cuiabá", finalizou o Dr. Luiz. 

Nesta última segunda-feira(11), o Colégio de Líderes da Câmara Municipal aprovou a inclusão da Pauta da Comissão Processante para ser apreciada hoje. Foram oito votos dos vereadores Dilemário Alencar, Demilson Nogueira, Sargento Joelson, Felipe Corrêa, Michely Alencar, Marcus Brito, Pastor Jeferson, Pastor Eduardo. Para ser aprovado o pedido de instalação de Comissão Processante o quórum é de maioria simples. Ou seja, dos 25 vereadores, é necessário o voto de 13 vereadores.

Na semana passada, Emanuel Pinheiro foi afastado do cargo por decisão do desembargador Luiz Ferreira da Silva, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), proferida na segunda-feira (04). Na quinta-feira (07), o emedebista conseguiu reverter o afastamento por meio de um habeas corpus, que foi acolhido pelo desembargador Ribeiro Dantas, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Vale lembrar que esse foi o segundo afastamento de Emanuel, inclusive, pelo mesmo desembargador Luiz Ferreira da Silva. Pinheiro chegou a ser afastado do comando do Executivo municipal no dia 19 de outubro de 2021, no âmbito da Operação Capistrum, por supostamente usar contratações temporárias como moeda de troca política junto à Câmara.

Veja vídeo