Quinta-feira, 30 de Maio de 2024

MULHER Quinta-feira, 17 de Novembro de 2022, 07:31 - A | A

Quinta-feira, 17 de Novembro de 2022, 07h:31 - A | A

Você já ouviu falar em joia afetiva?

Mulher

Joias feitas com pelos e dentes para eternizar momentos
Divulgação

Joias feitas com pelos e dentes para eternizar momentos

Você sabe o que é uma joia afetiva? “São peças feitas para eternizar algo que significa muito para alguém. As peças afetivas com material pet podem ser feitas com pelinhos, bigodes, dentinhos, já as afetivas de humanos, com a primeira mechinha de cabelo da criança ou mesmo com o leite materno”, explica Lupe Polizel, precursora do produto e do método de ensino Universidade das Joias Afetivas.

Entre no  canal do iG Delas no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre beleza, moda, comportamento, sexo e muito mais!

Lupe lembra que as peças ajudam clientes a passar pelo luto, muitas vezes como lembrança depois dos pets já não estarem mais aqui, para que seus momentos juntos fiquem eternizados. “Muitas pessoas, hoje, tratam seus pets como parte da família e o processo de construção de uma joia pode ser libertador, além de ajudar a lidar com a perda", enfatiza.

A joia afetiva pode ser feita com qualquer tipo de lembrança de algo ou alguém: “ela se refere muito mais a um momento especial na vida da pessoa, com um pet, um filho, um cônjuge, talvez a lembrança de uma viagem, uma data importante. As possibilidades são infinitas”, enfatiza a professora artesã.

O cliente de joia afetiva é cada vez mais assíduo. Lupe lembra que, no começo, ela tinha que mostrar o que exatamente era o produto e incentivar a compra, enquanto hoje a procura só aumenta: “temos uma clientela cada vez maior, e o leque de possibilidades do produto também aumentou. Por exemplo, alguém que não tenha nada físico guardado de seu pet pode fazer uma joia com a patinha carimbada e uma data ou assinatura marcante”. Segundo ela, “o importante é registrar o momento”.

As joias afetivas, hoje, são produzidas por mulheres, e homens, de várias procedências. Lupe conta: “não é necessária nenhuma expertise, nem em artesanato, muito menos alguma ligação profissional". A grande maioria dos alunos não tem vínculo nenhum com o nicho das peças afetivas com as quais atuam.

Entretanto, algumas alunas encontraram nas joias uma nova forma de agregar renda. "Tenho alunas também que são da área da saúde e que conseguem rentabilizar ainda mais algo relacionado com o que já fazem, por exemplo, enfermeiras obstetras que agregam valor vendendo as joias de leite materno e outros materiais relacionados à maternidade".

Acompanhe também perfil geral do Portal iG no Telegram !

O investimento inicial para trabalhar na área é de R$ 300 e os ganhos chegam a 10 vezes esse valor já no primeiro mês. Para quem quer aprender a fazer as joias afetivas e, de quebra, ganhar uma nova profissão, o investimento mensal do curso da  Universidade das Joias Afetivas é de pouco mais de R$ 100 por mês.

Fonte: IG Mulher