Quinta-feira, 25 de Julho de 2024

O BOOM DA NOTÍCIA Quinta-feira, 20 de Junho de 2024, 14:52 - A | A

Quinta-feira, 20 de Junho de 2024, 14h:52 - A | A

LEI Nº 1220/2024

Proposta de Botelho institui Dia da Bíblia em MT

PL do deputado Botelho passará pelas Comissões Permanentes antes da votação em Plenário

Da Redação do Bom da Notícia com Assessoria

Mato Grosso deve instituir o Dia da Bíblia a ser comemorado, anualmente, no segundo domingo de dezembro. O Projeto de Lei 1220/2024, foi apresentado na sessão ordinária, desta quarta-feira (19), pelo deputado Eduardo Botelho, que é evangélico e presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso – ALMT. Após aprovação, a nova lei passará a constar no calendário oficial de eventos do Estado.

“Levando em consideração o atual momento em que se encontra, não só o nosso país, como o mundo, a Bíblia tem suma importância para nos guiar para um futuro melhor. Por isso, defendemos como fundamental este projeto”, avalia o deputado.

Na justificativa do projeto, Botelho destaca a história que registra a criação do Dia da Bíblia, em 1549, na Grã-Bretanha, pelo Bispo Cranmer, que incluiu a data no livro de orações do Rei Eduardo VI, para que a população intercedesse em favor da leitura da Bíblia.

No Brasil, a data começou a ser celebrada em 1850, quando chegaram da Europa e Estados Unidos os primeiros missionários cristãos evangélicos. Porém, a primeira manifestação pública ocorreu com a fundação da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), em 1948, no Monumento do Ipiranga, em São Paulo. A data foi reconhecida pela Lei Federal 10.335/2001, que instituiu a celebração do Dia da Bíblia no Brasil.

“Ter um dia no calendário oficial do Estado de Mato Grosso para exaltar a Palavra de Deus, assim como no Brasil e no mundo, é a concretização de uma grande obra”, destaca Nilse Berlatto, presidente do diretório da SBB em Mato Grosso.

Distribuição da Bíblia Sagrada

Sobre a importância da proposta, Nilse traz à memória a história de Mary Jones, que viveu no século XIX, no país de Gales. Aos nove anos de idade sonhava em adquirir um exemplar da Bíblia Sagrada, para isso trabalhou durante seis anos para juntar a quantia suficiente e caminhou por 40 km para adquirir um exemplar.

Esforço que não passou desapercebido, relata Nilse. Vendo sua atitude, alguns cristãos se reuniram e criaram, em 1804, a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira. Com a grandiosidade do projeto, em 1946, foram criadas as Sociedades Bíblicas Unidas, entre elas, a Sociedade Bíblica do Brasil, com a missão de promover a maior distribuição de Bíblias, numa linguagem e preço acessível.

“Hoje, verificar que um parlamentar se preocupa em criar um projeto de lei exaltando a Palavra de Deus, é acalentador. É testemunhar o que de melhor temos nesta terra. É dar honra a quem tem honra. É inculcar nas mentes e nos corações dos cristãos que a Bíblia precisa ser lembrada e exaltada em todo tempo”, afirma Nilse Berlatto.