Quarta-feira, 24 de Julho de 2024

POLÍCIA Quarta-feira, 19 de Junho de 2024, 18:50 - A | A

Quarta-feira, 19 de Junho de 2024, 18h:50 - A | A

CRIME EM VG

Polícia Civil prende dois por homicídio a pauladas durante discussão por time de futebol

Um dos investigados foi preso na cidade de Uberlândia, para onde fugiu após o crime

Da Redação do Bom da Notícia com Assessoria

Policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa prenderam dois envolvidos no homicídio de uma vítima morta a pauladas, após uma briga de bar ocorrida em abril, na cidade de Várzea Grande.

Um dos autores teve o mandado na terça-feira (18.06), em Uberlândia (MG), e o outro foi preso em Várzea Grande, nesta quarta-feira (19), pela manhã. A prisão em Minas Gerais contou com a colaboração da Delegacia de Homicídios do sudoeste mineiro.

O inquérito instaurado pela DHPP apontou que a vítima, Adeildo Santos Corrêa da Silva, de 49 anos, foi brutalmente agredida com pauladas, durante uma briga ocorrida em uma distribuidora e bar no bairro Santa Izabel, em Várzea Grande, no dia 18 de março.

Adeildo foi encaminhado ao Pronto-Socorro da cidade, mas acabou não resistindo e morreu em 1º de abril.

Discussão banal

De acordo com a investigação realizada, a briga teria iniciado quando um dos frequentadores se sentiu ofendido com brincadeiras feitas por um DJ que tocava no local, que teceu comentários pejorativos em relação ao time da vítima, e ambos começaram a discutir, sendo apartados pelo gerente do local. Depois desse momento, o DJ foi à mesa da vítima, se desculpou e ambos se entenderam.

Contudo, quando o músico estava recolhendo seu material de trabalho, a esposa dele se dirigiu à mesa da vítima e começou a provocá-la. A discussão foi reiniciada com a vítima e um amigo que a acompanhava e envolveu novamente o DJ, que alegou ser policial, e outras pessoas que estavam no bar. Em meio à briga, um amigo do DJ foi até seu veículo e retornou com um pedaço grande de madeira, golpeando Adeildo na cabeça, que já estava caído no chão. Com o golpe, a vítima desmaiou, com sangramento na cabeça e ouvidos.

Imagens analisadas pela equipe de investigação apontam que o investigado preso em Minas Gerais não estava no momento em que começou a discussão no bar, mas chegou depois ao local arrumando confusão e pegou o pedaço de madeira, com o qual golpeou a vítima. Em seguida, ele entregou o pedaço de madeira ao DJ e depois os dois fugiram do local.

A vítima foi socorrida pelo gerente do bar e um cliente do local e levada ao pronto-socorro.

“A análise das imagens e depoimentos colhidos deixam evidentes que a briga foi motivada por uma brincadeira envolvendo time de futebol, ou sejam um motivo ignóbil, fútil, que terminou com a morte da vítima”, pontuou o delegado Bruno Abreu.

Os indícios reunidos na investigação identificaram dois responsáveis diretos pelo homicídio de Adeildo e a DHPP representou pelas prisões temporárias, com o intuito de resguardar a aplicação penal, uma vez que ambos fugiram.