Sexta-feira, 24 de Maio de 2024

POLÍTICA NACIONAL Quarta-feira, 16 de Novembro de 2022, 13:01 - A | A

Quarta-feira, 16 de Novembro de 2022, 13h:01 - A | A

COP27: Lula diz que pedirá à ONU para Amazônia sediar o evento em 2025

Política Nacional

Presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na COP27
Kiara Worth/UNclimatechange - 16.11.2022

Presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na COP27

Nesta quarta-feira (16), o  presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), disse que vai pedir à Organização das Nações Unidas (ONU) para que a Amazônia sedie a Conferência do Clima (COP) em 2025.

A declaração foi dada em discurso no evento "Carta da Amazônia – uma agenda comum para a transição climática", relacionado à COP27 , no Egito. A cerimônia também contou com a participação de alguns governadores brasileiros.

Lula chegou no Egito na última segunda-feira (14) para participar da conferência climática, após receber convite do presidente egípcio Abdel Fatah al-Sissi. Desde a  vitória no segundo turno das eleições 2022 , em 30 de outubro, esta é a primeira viagem internacional do petista, que venceu o atual mandatário, Jair Bolsonaro (PL), nas urnas .

A COP tem como um dos objetivos discutir as mudanças climáticas e propor medidas para a redução dos gases de efeito estufa. Em 2019, o Brasil está previsto para sediar o evento, mas, a pedido de Bolsonaro, a conferência foi transferida para a Espanha .

"Nós vamos falar com o secretário-geral da ONU [António Guterres] e vamos pedir para que a COP de 2025 seja feita no Brasil e, no Brasil, seja feita na Amazônia. E, na Amazônia, tem dois estados aptos a receber qualquer conferência internacional, que é o estado do Amazonas e o estado do Pará", disse Lula nesta quarta.

O presidente eleito também disse que é "importante" que as pessoas conheçam a Amazônia. "Acho muito importante que seja na Amazônia e acho muito importante que as pessoas que defendem a Amazônia e que defendem o clima conheçam de perto o que é aquela região", acrescentou.

Na ocasião, Lula afirmou que "o Brasil está de volta ao mundo" . "O Brasil está saindo do casulo a que ele foi submetido durante os últimos quatro anos."

"O Brasil não pode ficar isolado como ficamos nos últimos 4 anos. O Brasil não viajava para nenhum país e nenhum país viajava para o Brasil. Era como se nós tivéssemos sofrendo um bloqueio", declarou.

Lula e as promessas na COP27

O futuro chefe do Executivo federal tem sinalizado que sua gestão irá adotar políticas públicas para que o combate ao desmatamento da Amazônia seja bem-sucedido . O posicionamento de Lula tem como principal objetivo conquistar o respaldo internacional para colocar suas ações em prática .

O petista tem avisado ao mundo que trabalhará  para que chegue a zero o desmatamento na Amazônia e a emissão zero de gases que ocasionam no efeito estufa na matriz energética. Ele ainda se esforça para que empresários explorem a região de maneira sustentável.

O presidente eleito ainda sinalizará que adotará medidas rígidas para acabar com o garimpo ilegal em terras indígenas . Ao longo dos últimos dois anos, Lula demonstrou muita insatisfação com as medidas adotadas por Bolsonaro. Na avaliação dele, o atual governo desmontou políticas públicas na área, o que facilitou ações criminosas de garimpeiros .

Uma das suas promessas de campanha para acabar com o garimpo ilegal é a criação do Ministério dos Povos Originários . A deputada federal eleita Sônia Guajajara é a favorita para ocupar a pasta. Ela é vista como uma figura política preparada para apresentar medidas que protejam os indígenas.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política