Quinta-feira, 20 de Junho de 2024

POLÍTICA Sábado, 18 de Maio de 2024, 12:49 - A | A

Sábado, 18 de Maio de 2024, 12h:49 - A | A

ELEIÇÃO 2024

Deputado Lúdio Cabral quer ser o primeiro prefeito do PT nos mais de 300 anos de Cuiabá

Luciana Nunes/Marisa Batalha/O Bom da Notícia

O deputado estadual Lúdio Cabral garantiu à jornalistas que o Partido do Trabalhadores deverá quebrar um jejum de mais de três séculos em Cuiabá, ao vencer este ano a disputa pela prefeitura da capital. A declaração, feita bem à vontade pelo petista, foi dada em entrevista ao programa Roda de Entrevistas na noite desta última quinta-feira (16), na TV Mais, Canal 17.1, afiliada a TV Cultura, após ser questionado se a legenda estaria pronta para quebrar este tabu.

Conquanto, é preciso lembrar que apesar de ter sido oficializado pelo PT como nome oficial da sigla, Lúdio ainda precisa ser o nome escolhido pela Federação Btasil da Esperança que uniu o PT ao PCdoB e ao PV do vice-prefeito José Roberto Stopa, que como ele, quer disputar o comando do Palácio Alencastro no pleito de outubro. 

“Nós somos a novidade, somos a mudança de verdade, porque todos os outros que se apresentam tiveram responsabilidade no governo da cidade, e não deram conta de superar os problemas estruturais que Cuiabá tem. Esse debate nós vamos fazer no momento certo. Eu fui vereador oito anos, como oposição e oito anos construindo um diálogo de respeito. Todos sabiam que minha oposição era dura e firme”, explicou.

Lúdio igualmente assegurou que caso seja eleito prefeito não irá lotear cargos para manter base sólida de vereadores na Câmara. 

“Minha relação com os vereadores vai ser de respeito, pois são eles quem estão mais próximos da população. Mas não terei uma relação com veradores, buscando lotear cargos na prefeitura, para manter base. O vereador é o elo de ligação entre o povo e o governo, ele precisa trabalhar com responsabilidade. E eu não irei ter postura de ficar oferecendo cargos para vereador. Primeiro que não é a minha forma de governar e outra por respeito aos próprios vereadores da Câmara de Cuiabá”, complementou.

Só para lembrar em 2002, o presidente petista Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu ser a escolha majoritária entre os mato-grossenses, Naquele ano o líder petista foi eleito presidente pela primeira vez e teve 54,46% dos votos em Mato Grosso no segundo turno do pleito, contra 45,54% de José Serra.

E na capital, o 
PT já disputou o segundo turno em duas eleições, 2004 e em 2012, e com Ludio Cabral.