Sexta-feira, 12 de Julho de 2024

POLÍTICA Segunda-feira, 03 de Julho de 2023, 13:06 - A | A

Segunda-feira, 03 de Julho de 2023, 13h:06 - A | A

DIZ MAYSA LEÃO

'Edna está optando pela estratégia do ataque aos pares ao invés de realizar sua defesa'

Luciana Nunes/Marisa Batalha/O Bom da Notícia

Maysa Leão(Republicanos) não escondeu nesta segunda-feira(03), em entrevista à Rádio Cutura FM, seu desconforto com algumas falas de sua colega de parlamento, a petista Edna Sampaio, que tem lhe feito duras críticas em plenário e nas redes sociais, dentre elas classificando-a como uma vereadora de extrema-direita.

Na semana passada, no seu depoimento, em oitiva na Casa de Leis a petista não poupou também de suas críticas a vereadora Michelly Alencar(UB), além de outros pares do parlamento municipal. A defesa da petista - em um depoimento de quase duas horas - foi marcada por muita discussão e vozes alteradas.

Edna Sampaio vem  enfrentando na Casa de Leis um processo disciplinar que pode resultar na cassação de seu mandato por suposta 'rachadinha' em seu gabinete. Tudo começou após uma denúncia feita por um site na capital apontando esta suposta 'rachadinha'. No texto foram apresentados comprovantes bancários, além de áudios e conversas de WhatsApp, onde mostravam o montante que teria sido repassado gradualmente à parlamentar pela sua então chefe de gabinete, Laura Natasha Abreu, que foi exonerada.

Para Maysa, ao invés de realizar sua defesa na oitiva, na semana passada, Edna optou em atacar os colegas de Casa. E mesmo não fazendo parte da Comissão, a vereadora do Republicanos revela que faz questão de estar presente à todas as oitivas como forma de dar musculatura à sua decisão, na hora de votar contra ou a favor da cassação de Edna Sampaio, após a entrega do relatório final.

"A oitiva dela[Edna] foi na verdade uma campanha eleitoral [...] Foi muita falação, pouca resposta e muito ataque. Ao invés dela se defender, ela estava atacando, sugerindo que todos, supostamente, teriam cometido erros sobre a utilização da Verba Indenizatória em seus gabinetes. Aliás, a vereadora vem usando com certa constância as suas redes sociais para realizar críticas descabidas sobre mim e sobre a vereadora Michelly Alencar. E eu não posso ficar calada diante destas inverdades".

E ao ser questionada se haveriam provas que, de fato, pudessem comprovar que Edna Sampaio teria usado a VI - enviada à sua conta pela ex-chefe de gabinete, Laura Abreu - como, por exemplo, para a realização de compras em uma boutique, e não para quitar dívidas do gabinete, Maysa acenou negativamente.

Mencionando, contudo, que mesmo que a vereadora tenha apresentado na sessão um extrato destes gastos não houve, porém, detalhamento e, nem tampouco, um documento físico que oficializem estas gastos.

"Ela apresentou um extrato do que teria sido gasto dessa verba da conta dela, mas sem detalhar. A resposta do que aconteceu não existiu em um documento".

Ao ainda não esconder que para manter seu mandato e se livrar das acusações a vereadora do PT estaria usando da estratégia do ataque. E que este processo contra Edna, na Comissão, vem desgastando a Câmara. Criando um fardo bastante prejudicial ao andamento de outras pautas na Casa.

"O desgaste está nas mãos da vereadora Edna. O clima da Câmara está nas mãos da vereadora. Se ela chegasse com serenidade e apresentasse os documentos. Tipo: olha eu realmente transferi, a lei falava outra coisa e se esse é o entendimento não irei transferir mais. Pronto. O assunto já estaria encerrado".

Outro lado

Na última quinta-feira (29), na Câmara Municipal, a vereadora Edna Sampaio disse em conversa com jornalistas que não acredita que a exoneração da ex-chefe de gabinete, Laura Natasha Abreu, seja prejudicial ao processo disciplinar de que é alvo, por quebra de decoro parlamentar na Comissão de Ética, por suposto esquema de ‘rachadinha’ com a ex-funcionária. 

Ao, contudo, revelar seu estranhamento por estar sendo vítima de tantos ataques entre seus colegas na Câmara. Ao citar alguns vereadores e nas redes sociais, em especial, as vereadoras Michelly Alencar(UB) e Maysa Leão(Republicanos), chamando-as de extrema-direita.

Mas frisar que, em especial, boa parte desta ataques estaria vindo do vereador Dilemário Alencar (Podemos). Que estaria, inclusive, ‘patrocinando campanhas de difamação’ contra ela. 'Não consigo entender como um homem pode se sentir grandioso por atacar uma mulher’.