Domingo, 23 de Junho de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 22 de Maio de 2024, 18:39 - A | A

Quarta-feira, 22 de Maio de 2024, 18h:39 - A | A

E CRITICA JUIZ POR CP

Maysa critica Emanuel por caos na saúde; 'se eu precisasse do SUS de Cuiabá tinha morrido’

Luciana Nunes/ O Bom da Notícia

Em sua fala no plenário na Câmara de Cuiabá - em seu retorno à Casa, pouco depois de sua internação na semana passada, em um hospital para tratar uma pielonefrite [infecção renal] -, a vereadora Maysa Leão (Republicanos) criticou a decisão do juiz Márcio Guedes que suspendeu a Comissão Processante contra do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). E aproveitou para desabafar que se precisasse do SUS da capital ela teria morrido, ao se referir ao caos na saúde de Cuiabá.

“Estruturas precárias, falta de acesso à insumos, medicamentos, exames, atraso na remuneração , desvalorização dos profissionais da saúde e abandono da população. Se eu tivesse precisado do SUS de Cuiabá para tratar minha infecção renal, eu teria morrido na espera por exames ou vaga hospitalar. Outra coisa que não entendi é a decisão do juiz que prejudicou os interesses da população. Sua decisão ainda abala a independência do poder legislativo em cumprir sua função”, disse.

Para lembrar na semana passada, o juiz Márcio Aparecido Guedes, da 2ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Cuiabá, determinou a suspensão da comissão processante na Câmara Municipal contra o prefeito de Cuiabá. 

A Comissão foi instaurada com base em um inquérito do Ministério Público Estadual (MPE) que aponta o prefeito como chefe de uma organização criminosa que desviou milhões dos cofres públicos por meio de esquemas criminosos no âmbito da Secretaria de Saúde da Capital.

De acordo com a vereadora, os desvios na Saúde investigados são fatores que contribuem para que a população padeça, pois 'a 'corrupção mata'. 

Para Maysa, a decisão suspende os direitos da Câmara Municipal em realizar seus trabalhos.

“Uma decisão monocrática do juíz Márcio Guedes suspendeu o direito da Câmara Municipal de julgar os atos do prefeito. Uma das principais prerrogativas do trabalho do vereador é julgar os atos do gestor municipal. Nós fomos surpreendidos com essa decisão, eu convido o magistrado a sair do seu gabinete e ir visitar as unidades de saúde de Cuiabá, não todas, mas algumas pois sei que ele tem coisas mais importantes para fazer. Mas se visitasse veria como estas unidades estão [...] A população de Cuiabá vive uma triste realidade, convivendo com suas mazelas em unidades de saúde que levaram a uma Intervenção inédita”. disse.

 

Sobre a internação

Na última semana, a população de Cuiabá foi surpreendida por uma decisão que anulou a comissão processante que investiga a chefia do Executivo. A autuação foi instaurada com base em um inquérito do Ministério Público Estadual (MPE) que aponta o prefeito como chefe de uma organização criminosa que desviou milhões dos cofres públicos por meio de esquemas criminosos no âmbito da Secretaria de Saúde da Capital.

De acordo com a vereadora, os desvios na Saúde investigados, são fatores que contribuem para que a população padeça. “Corrupção mata. É a realidade da população de Cuiabá que vive suas mazelas em unidades de saúde que levaram a uma Intervenção inédita”.

 Veja vídeo 

 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Vereadora Maysa Leão (@maysaleao)