Sexta-feira, 12 de Julho de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 13 de Junho de 2023, 17:56 - A | A

Terça-feira, 13 de Junho de 2023, 17h:56 - A | A

OITIVAS

Vereador lembra à secretária de gestão que reunião na CPI dos Consignados é obrigatória

Evelyn Siqueira/ O Bom da Notícia

‘Caso a secretária não compareça a única saída é judicializar', afirmou o vereador Jeferson Siqueira (PSD), ao comentar sobre a convocação da secretária Municipal de Gestão, Ellaine Cristina Ferreira Mendes, para prestar esclarecimentos à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga os empréstimos consignados dos servidores da Prefeitura de Cuiabá.

Vale lembrar que estava marcado para o último dia 9 deste mês, a primeira reunião de esclarecimentos dos secretários municipais de Gestão, Ellaine Cristina Ferreira Mendes e de Fazenda, Antônio Roberto Possas de Carvalho. Mas precisou ser remarcado após solicitação dos secretários.

“Nós convocamos a secretária Ellaine que deverá comparecer amanhã. Havíamos convocado para o dia 9, porém, ela nos enviou uma justificativa que não poderia comparecer, então remarcamos para esta quarta-feira (14). Mas tenho certeza que amanhã ela estará aqui prestando esclarecimentos. E caso a secretária não apareça amanhã a única saída é judicializar, pois não é um convite, mas sim uma convocação”, disse

Destaca-se que o início das oitivas da CPI dos Consignados estava marcado para o último dia 5 deste mês, e contaria com a presença de 10 funcionários municipais que alegam que apesar do desconto em seus salários para os pagamentos de empréstimos consignados, a Prefeitura de Cuiabá não estaria fazendo o repasse para os credores. No entanto, apenas a servidora de Silvana Abdalla, lotada na Secretaria Municipal de Turismo, e a professora aposentada da rede municipal de Cuiabá, Rosária Ferreira, deram seus depoimentos. 

De acordo com o vereador, os servidores justificaram que a ausência foi causada por questão do horário da reunião da CPI, ao coincidir com a jornada de trabalho.

“Eram 10 pessoas que iriam participar dos depoimentos, mas alguns não vieram e justificaram que por questão do horário de trabalho não poderiam participar, e nos sugeriram que mudasse o horário da oitiva para o período matutino, e nós atendemos esse pedido”, informou.