Segunda-feira, 20 de Maio de 2024

ARTIGOS Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2022, 15:00 - A | A

Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2022, 15h:00 - A | A

Gabriel Novis Neves

Milionários de verdade

Gabriel Novis Neves

Estava jogando conversa fora com um velho colega falando sobre a vida de milionários.

Ingenuamente eu dizia ao meu visitante que não entendia como determinadas pessoas que começaram a trabalhar sem herdar fortunas, ou ser de famílias abonadas e, em trinta anos de profissão serem possuidores de grande fortuna.

Ele me respondeu dizendo que o grande impulso para eles chegarem lá foi trabalhando muito no setor de produção de alimentos em nosso Estado.

Você só fica rico comprando e vendendo, mas corre riscos.

O profissional liberal de sucesso, por exemplo, enquanto está trabalhando ganha dinheiro, mas não o suficiente para ser um verdadeiro milionário.

A tranquilidade financeira só se consegue fazendo empreendimentos comerciais.

Se meu visitante conseguiu algum lucro financeiro foi fazendo alguns investimentos de riscos, inerentes a todos os investimentos.

Concordei com ele.

Fui exemplo de profissional liberal de sucesso e não sou rico.

Também nunca quis me arriscar em grandes negócios e abandonar a minha profissão.

Estou aposentado e não sofro humilhações financeiras.

Meus contemporâneos foram médicos fazendeiros, fizeram negócios com a venda de gados e ganharam dinheiro.

Médico chegava recém-formado em Cuiabá, trabalhava como um louco nos primeiros anos de profissão, juntava um dinheirinho e comprava uma fazenda.

Dividia sua profissão com a de fazendeiro, e ficava rico criando, comprando e vendendo boi.

Eu fui exceção: nunca possui um sítio, chácara ou casa na Chapada.

Nunca fiz investimentos de riscos para ganhar dinheiro e dividir o meu tempo entre negócios e a medicina.

O filho odontólogo do meu amigo fez um excelente curso de graduação e especialização pela Universidade do Brasil, em Brasília.

Ao retornar à sua cidade natal, nunca exerceu a sua profissão.

Seu “feeling “ lhe levou para a área de negócios e, desde muito moço, exerceu o ramo arriscado dos negócios e se tornou fazendeiro.

Cria gados, peixes e planta teca.

Está bem financeiramente antes de completar sessenta anos de idade, o que não conseguiria exercendo a sua profissão liberal.

Um milionário de verdade acha normal gastar em uma Copa no Catar, do início da competição até o seu final, quase aquilo que eu consegui juntar em sessenta anos de serviços.

Fica a lição para quem quiser ser rico: ser trabalhador, possuir talento, ser um jogador para arriscar a fazer negócios, estar bem relacionado.

 

Gabriel Novis Neves