Sexta-feira, 24 de Maio de 2024

AUTOMÓVEIS Terça-feira, 15 de Novembro de 2022, 14:03 - A | A

Terça-feira, 15 de Novembro de 2022, 14h:03 - A | A

Isso sim é uma experiência eletrizante

Carros

Versão elétrica da saudosa kombi fez meus olhos brilharem
Thiago Garcia

Versão elétrica da saudosa kombi fez meus olhos brilharem

Fala, galera. Beleza? Nesta semana, quero trazer o relato de uma das melhores experiências que um propenso comprador de veículo elétrico poderia ter. Para ser mais claro, o evento se chama Electric Experience.

Não foi a primeira edição da Electric Experience que participei. Já estive em uma edição que levou centenas de veículos elétricos para o autódromo de Interlagos durante a Copa Truck. Entrar com o próprio carro em uma pista tão importante é algo inesquecível para qualquer pessoa que goste de automóveis. 

O evento desta semana da Electric Experience em questão aconteceu no Haras Tuiuti, localizado no interior paulista, a menos de 2h de viagem da capital. O local é conhecido pelos diversos eventos automobilísticos de qualidade. E não seria diferente dessa vez.

Saí da região da Lapa com 96% da bateria, fiz uma breve parada no shopping em Higienópolis para deixar o meu garoto no cinema e segui o caminho da roça. Peguei a Rodovia Fernão Dias com clima e fluxo de carro perfeitos. Passei em frente aos carregadores dos Graal Mairiporã e Rancho Português (lógico que tinha gente carregando). Entrei no KM 22 em Bragança Paulista, segui por dentro da cidade até a rodovia que liga Bragança ao município de Tuiuti. Todo o trecho foi feito por rodovias com excelente condição de asfalto, com exceção dos últimos de 2 km de estrada de terra, mas em excelentes condições também.

Cheguei ao local com 60% de bateria após quase 130 km rodados. Lógico que um evento de veículos elétricos de respeito precisa dispor de carregadores. Eram quatro carregadores EnelX logo na entrada que garantiram um retorno tranquilo. Viu como é fácil carregar um carro elétrico? Bem, agora, bora para o evento.

Para mim, o Electric Experience foi especialmente diferente. Uniu a emoção de entrar em uma pista de corrida com a possibilidade de testar diversos carros híbridos e elétricos em apenas um lugar. Não há nome melhor para uma tarde com tantas emoções “Electric Experience". A experiência que todo usuário deseja ter. Desde o trajeto até a infraestrutura do local.

Fica a dica para todas as marcas que desejam promover seus veículos diretamente para o consumidor. Quem me dera sempre ter eventos como esse para conhecer as novidades do mercado e ainda poder comparar lado a lado a maior variedade de modelos.

Para ser bem sincero, não sei ao certo quantos carros eram, mas passava de algumas dezenas de modelos diferentes. Desde o pequeno Chery iCar até o caminhão BYD eT18 com duas entradas CCS2. Sim, o caminhão eT18 consegue carregar simultaneamente com dois carregadores CCS2.

A maioria dos veículos estava à disposição para test-drive na pista com alguns obstáculos, que permitem avaliar situações extremas no dia a dia, como teste do alce e curvas fechadas após uma reta rápida.

Vou tentar relacionar alguns carros ques estavam no local: BYD eT3 e eT18; Chevrolet Bolt; Chery iCar e Arrizo 6 PRO Hybrid; Nissan Leaf; Renault Zoe, Kwid e-tech e Mègane e-tech; Mini Cooper SE; BYD Tan, Han e Song DM; Peugeot e-208; e-2008 e e-Expert; Fiat 500e; Jeep Compass 4xe; Kia EV6; Volvo XC40; Porsche Taycan; VW ID4 e Buzz; Tesla Model Y e Model S Plade.

Apesar de nem todos os carros estarem na pista, posso dizer que foi a primeira vez que muitos modelos estavam à disposição para o consumidor final entrar e dar uma bela mexida no carro.

Não faltaram funcionários das marcas e lojas para atender os interessados. Melhor que conversar com os funcionários das marcas, foi poder interagir com outros usuários para ouvir suas percepções e opinião de cada modelo.

Claro que uma tarde de convivência não pode ficar restrita a uma volta na pista de corrida. Além de um ambiente agradável para comer e beber, havia simuladores de corrida; tela para acompanhar a Fórmula 1; área para testar patinetes, bicicletas e scooter elétricos e, na minha opinião, a cereja do bolo: uma ladeira para descer de carrinho de rolimã (sou um saudosista inveterado).

Apesar de muitos carros estarem apenas em exposição ou pré-lançamento, havia a oportunidade de levar um seminovo elétrico vendidos pela Movida com supercondições. Soube de Nissan Leaf com baixa quilometragem por menos de R$160.000.

A tarde chegou ao fim, mas não as emoções. Peguei o Chapolin com 92% de bateria e pronto para estrada. O anoitecer garantiu um retorno ainda mais agradável e emocionante do que a ida.

Meu companheiro Waze indicou uma rota para casa totalmente oposta ao primeiro trajeto. Pediu que seguisse a estrada até o centro da cidade de Tuiuti, continuasse por Morungaba e retornasse por Itatiba.

Não é de conhecimento da maioria das pessoas, mas passei minha infância inteira em Itatiba. Essa cidade me ofereceu a melhor infância que poderia ter, desde grandes amizades até as melhores ladeiras para descer de carrinho de rolimã.

Já passei algumas vezes por Itatiba desde o início da minha história com a mobilidade elétrica. Só que dessa vez foi diferente. O GPS fez questão de me jogar a menos de 500 metros da casa que eu morei por tantos anos. Lógico que fiz um pequeno desvio para ver. Ela está quase que exatamente igual quando nos mudamos dela, em 1999. Apenas pintaram de outra cor, e a palmeira que meu pai plantou está enorme.

Dei uma pequena passada no antigo prédio da escola que estudei, SESI nº 013. Só Deus sabe quantas páginas de caderno escrevi na minha vida começando com “Centro Educacional SESI nº 013”.

Após um breve intervalo de nostalgia, segui a estrada em direção a Jundiaí e finalmente São Paulo. Cheguei tranquilamente em casa com aproximadamente 1h e 30min de viagem sem ansiedade nenhuma com relação a autonomia do veículo e com bateria mais que suficiente para a rotina do dia seguinte.

Não existe final melhor para uma tarde com veículos elétricos do que voltar para casa em um carro elétrico. Isso meu JAC iEV40, companheiro de tantas aventuras, cumpre muito bem. Mesmo com três anos de uso, continua atendendo de forma admirável. Hoje não trocaria de carro por estar velho, seria somente para viver novas emoções.

Então, meu caro leitor, para ser bem sincero, nem sei qual foi meu veículo favorito, mas o VW Buzz (a kombosa elétrica) fez meus olhos brilharem. Diria mais, o ID Buzz foi o veículo que melhor traduziu a minha tarde de domingo: viagem prazerosa pelo passado, como andar de carrinho rolimã e lembranças da Kombi do meu tio, unindo com um futuro magnífico.

Até mais.

Fonte: IG CARROS