Quarta-feira, 29 de Maio de 2024

POLÍCIA Sexta-feira, 01 de Março de 2024, 15:23 - A | A

Sexta-feira, 01 de Março de 2024, 15h:23 - A | A

EM SINOP

Polícia esclarece latrocínio de funcionária de bar que morreu tentando defender o filho

O Bom da Notícia/ com assessoria

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil em Sinop esclareceu o latrocínio que vitimou Maíra Cristina Vergutz, de 37 anos, assassinada com um tiro na cabeça em fevereiro, e procura por dois investigados pelo crime, que estão com as prisões decretadas judicialmente. Um adolescente também envolvido no crime foi apreendido nesta sexta-feira (01.03), no Residencial Vila América.

O crime ocorreu no dia 09 de fevereiro, em um bar onde a vítima trabalhava, no bairro Jacarandás. Maíra estava com seu filho, que tinha levado para o trabalho e durante a ação criminosa, a criança foi feita de refém pelos suspeitos.

Após a ocorrência do crime, a Divisão de Homicídios assumiu as investigações eidentificou três, dos quatro envolvidos no latrocínio, que participaram diretamente do crime, entre eles o autor do disparo contra a funcionária.

O delegado Bráulio Junqueira detalhou a execução do crime e explicou que a vítima morreu tentando defender o filho dos suspeitos. “Três suspeitos entraram no bar e renderam clientes e funcionários, e mandaram todos para o fundo do estabelecimento. Mas a vítima não obedeceu e foi em direção ao filho, que estava refém do suspeito e que disparou contra ela”, detalhou.

Bráulio explicou que o crime, tratado inicialmente como homicídio, foi um assalto frustrado que terminou com a morte da funcionária, evoluindo assim para latrocínio durante as investigações. “Eles foram lá com a intenção de roubar um dos veículos que estava estacionado em frente ao bar, mas um dos suspeitos acabou atirando contra a funcionária e fugiram sem levar o veículo”, acrescentou.

Diante dos elementos levantados durante a investigação, em menos de 30 dias a DHPP representou pela prisão dos três suspeitos que invadiram o estabelecimento, sendo que dois deles estão foragidos, e um adolescente de 17 anos foi apreendido nesta sexta-feira.

Os dois foragidos são Eduardo Alves Morastico Niro e Luan Ferreira Rodrigues, conhecido como Buda, que foi o autor do disparo que levou a morte da vítima. As investigações continuam para identificação do quarto envolvido no crime, que deu apoio na fuga dos suspeitos.

O menor apreendido foi encaminhado para a DHPP, onde foi ouvido e confessou a participação no crime. Ele ainda confirmou que ‘Buda’ foi autor do disparou que vitimou a funcionária do bar.

Denúncias que podem levar ao paradeiros dos criminosos pode ser feitas ao telefone 197 da Polícia Civil, com o sigilo garantido.