Domingo, 19 de Maio de 2024

POLÍTICA NACIONAL Quinta-feira, 17 de Novembro de 2022, 16:31 - A | A

Quinta-feira, 17 de Novembro de 2022, 16h:31 - A | A

Lula quer transformar Brasil em exemplo na defesa dos indígenas

Política Nacional

Lula ao lado de indígenas
Ricardo Stuckert

Lula ao lado de indígenas

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta quinta-feira (17) que um dos seus objetivos a partir de 2023 é fazer com que o Brasil sirva de exemplo de país na reparação dos danos causados aos povos indígenas . A declaração foi feita durante sua participação em um fórum com indígenas na COP27 .

“Nós temos a obrigação ética e política de fazer a reparação ao que causaram aos povos indígenas. Eu tenho o compromisso de fazer com que o Brasil sirva de exemplo”, comentou o petista. O posicionamento animou as pessoas que estavam presentes no evento.

Em seu discurso, Lula declarou que tem o desejo de se colocar como defensor dos povos indígenas nos fóruns internacionais. Ele quer apresentar ao mundo as reivindicações dos povos originários e encontrar soluções para resolver os problemas dos indígenas.

Durante as eleições 2022, o presidente eleito prometeu que criaria o Ministério dos Povos Originários, o que reforçou nesta quinta. A favorita para assumir a pasta é a deputada federal eleita Sônia Guajajara.

“Tenho o compromisso de fazer com que Brasil possa servir de exemplo com política de parceria, em que as pessoas não sejam tratadas como de 2ª classe, não fiquem recebendo dádiva do governo. O que eu quero é que indígenas participem da governança do meu país”, comentou.

Lula recebeu aplausos várias vezes durante seu discurso para as pessoas presentes no fórum. Ele estava acompanhado da sua esposa, a socióloga Rosângela da Silva, mais conhecida como Janja. Os dois foram presenteados e usaram adereços dos povos indígenas.

Lula e o teto de gastos

Na COP27, o presidente eleito voltou a defender que o futuro governo apresente soluções para que milhões de brasileiros saíam da extrema-pobreza. Na visão dele, para isso acontecer, é preciso que se tenha maior flexibilização no teto de gastos.

Em conversas com jornalistas no evento do Brazil Climate Action Hub, ele relatou que seus aliados terão que debater com a sociedade a responsabilidade social. Depois que ficar definido quais pontos serão prioridades sobre o assunto, aí sua gestão falará de responsabilidade fiscal.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política